UOL
Declaração
Esta é uma mensagem minha para muitos e espero de que de muitos para tantos outros...ou não...Amo. Amo por amar, amo ao respirar, amo em meu viver e vivo para amar.Saudade sinto de pessoas que de tão próximas, Pai me fiz. Filhos e Filhas me foram. Sinto saudade de amigos, de ouvintes, de confidentes, de conselheiros e de transmissores - transmissores em seu ser e em seu buscar Ser.A saudade existe e o amor ainda permanece. Amor dói? Se dói, acho que amo ainda mais.Ao olhar pela janela do tempo, vejo tantos que pelo meu caminho passaram, alguns avançaram à frente, outros que de mim se distanciaram. Ao olhar para o lado, quase não vejo ninguém - apenas sinto. Sinto que assim se deu por motivos vários, porque assim tinha que ser. Não! Não tinha que ser! Quem disser isso, pedirei que se cale.Por que não podemos carregar conosco, porque não podemos estar juntinhos, até que a morte nos separe?Espero ter deixado semente, ter sido semente. Espero, mesmo que em solo seco, que um dias as águas dos céus faça ainda germinar - ainda que eu não veja.Não me pergunto mais o que fiz de errado nessa condução, afinal os meu erros procurei saber. Dos meus erros procurei retratar. Mas, e do outro lado? Por esses não posso responder. Até porque, talvez, nem essa pergunta se fizeram. Não importa...Carrego comigo o amor. Pois eu amei. Amei e amei. Amo e amo, ainda que as demosntrações possam parecer diminuídas ou espaçadas. A intensidade não se alterou. Mas, tive que me manter de longe, em maior observação, em forte reflexão e aprimorando o entendimento.Mas, preciso desbravar. Preciso subir o monte e os cipós não poderão prender meus pés. Não posso permitir.Vou com o sentimento de dever não cumprido, mas vou exatamente sabendo onde não passar.Vou com o coração doído, por já não ter as mesmas mãos dadas às minhas nessa caminhada triunfal.Vou, amando, indo, sentindo, chorando e rindo pelo que é e pelo que ainda será.Ora, as mãos que que me apoiam não bastam? Acalentam, apoiam, mas sinto falta de outras. No entanto, ainda que só em carne, já O teria. Mas, SUAS mão me conduzem. E eu devo conduzir outros para onde SUAS mãos me levam. E, quando busco, poucas eu pego - ainda. Não nego o coração rasgado pela ausência de quem, no início comigo esteve.Nem tudo será como era antes, eu sei. Mas, o amor será.Meu desejo de que cada um atinja seu nível de felicidade, sucesso, prosperidade e paz, será refletida em minhas conversas com DEUS, em meu olhar sincero, em meu braço apertado.Mas, a noite dá lugar ao dia e na luz vou caminhar, e conduzir, e amar.Os raios de Sol apontam na janela e é hora de levantar. De seguir meu caminho e de continuar a amar.Que ELE se faça ainda mais em ti e muito mais poderosamente!Beijo fraternal.
Fim do sabático
Isso mesmo... Fim do sabático!Talvez o fim não seja como o começo, mas ainda que não, a chama não se apaga e o propósito não se finda.E durante esse tempo decorrido, como agiu você? O que mudou? Quais foram tuas experiências? Quais foram os aprendizados? Tais perguntas precisam ser refletidamente respondidas. Pude perceber diferentes reações. Algumas alegrias e algumas decepções. A ilustração do navio, de fato, se deu. E você, onde se encontra nessa ilustração? Que personagem assumiu? Manteve-se íntegro(a) aos princípios espirituais e deixou sua vida conduzir pelos sábios e ricos aprendizados? Perdeu um pouco a intimidade com DEUS, por não poder comungar com outros? Em outras palavras, a brasa só se manteve aquecida enquanto compartilhava fisicamente com outros? Ou, ainda que com razoável dificuldade, conseguiu promover "auto-sopros" para que com o oxigênio do espírito ainda conseguisse mantê-la acesa? Passou a atribuir a coincidências da vida, a surpresas ou como algo inexplicável o que antes seria atribuído a uma forte atuação de DEUS? Vale lembrar que DEUS continua atuando. De inesperadas formas, ELE continuava falando com você, ainda que você pudesse não ter a sensibilidade para perceber isso. Como foi teu dia-a-dia? Esqueceu-se de teus momentos de intimidade com DEUS? Perdeu a ligação? A reposta sincera e verdadeira às perguntas acima dizem como está sua relação Divinal e qual a visão que o ALTÍSSIMO está tendo de você. Certamente, quem manteve o Espírito acima da Carne, conseguiu transpassar esse período, mesmo tendo alguma dificuldade, com amor, alegria, fé e determinação. A estes, cabe compartilhar do regozijo que vem dos céus pelo atual período espiritual que se inicia. A estes, é estendido o convite para participar do banquete Celestial e receber as devidas instruções para as importantes e inesquecíveis etapas de uma maravilhosa e bem-sucedida missão espiritual. E devo salientar: se as experiências já vividas (e por alguns esquecidas) foram derradeiramente impactantes, afirmo: prepare-se para as por vir!Aproveite e viaje um pouco sobre as mensagens já escritas, faça comparativos, tire ensinamentos, evolua. Talvez você esteja lendo  essa mensagem dias, meses, depois de ter sido escrita. Se isso aconteceu, talvez seja uma simples, mas clara demonstração de tua permanência  num estágio carnal, involutivo. Mas, independente de sua ligação com o GRANDE EU SOU, uma coisa é certa: todos testemunharão um período nunca antes visto e uma atuação DIVINA como nunca antes se deu. Esteja atento(a) às movimentações e perceberá que uma nova e impactante atuação do TODO PODEROSO sobre a humanidade. Que ELE se faça em ti ainda mais e muito mais poderosamente! Beijo fraternal.
Sabático

Caros leitores/seguidores/admiradores/amigos/amados,

Sábatico é um período de férias? Não!

Para o Ser Evolutivo, o sabático deve ser um período de profunda análise, conhecimento interior, reflexões sobre os tempos "passado, presente e futuro", meditação, preparação, leitura e releitura, designação de metas e plano de cumprí-las. É tempo de respirar, "puxar o ar" e seguir avante.

Ausência não pode ser sinônimo de anulação, muito menos de estagnação. Para o Ser Evolutivo a ausência deverá ser construtiva. Um "pit-stop" nessa caminhada gloriosa.

Portanto, as atividades relacionadas à Fraternidade estão temporariamente suspensas, num sabático que se iniciou ontem, 07/10/12. Deveria? Sim! A partir do momento em que os membros da Fraternidade, em maior ou menor grau, não buscam em uníssono o cumprimento dos dois principais pilares "amor e evolução", é hora de parar para refletir. Refletir, entre outras coisas, na definição dessas duas palavras em sua forma mais abrangente e significativa.

A Fraternidade não pode ser vista apenas como um ambiente onde são aprendidas e ensinadas lições das mais diferentes fontes de fé (ou religiões e seitas), ou ainda onde são  ditas coisas "legais". Tampouco apenas como um local de encontro, uma roda de amizade, um lugar para se sentir bem.

Sentir-nos bem,  podemos nos sentir em diferentes lugares e em várias situações.

Mas, o propósito da Fraternidade é fazer com que tais ensinamentos entrem em cada um estimulando a evolução (espiritual, emocional, comportamental, material e fisicamente) e à ações de amor. Amor incondicional.

Não basta sermos ouvintes, precisamos ser praticantes!

E não é porque temos um número considerável de fraternos e de admiradores que temos que "ir tocando". Assim, muitos fizeram. Assim muitos fazem.

Os esforços e medidas para que o "conserto do carro" se desse com ele andando já foram feitos, mas não atingiram seu objetivo na forma plena. Portanto, ele tem de parar e ir para a oficina.

Alguns pensaram, pensam e pensarão que o "navio afundou". Mas, estão errados: ele apenas atracou no porto, os passageiros foram convidados a aguardar fora da embarcação e o capitão está acompanhando sua devida manutenção.

É certo que alguns dos passageiros poderão desejar ir conhecer a cidade, outros se envolverão com as compras nas lojas ao redor do porto, ainda outros se distrairão com a paisagem ao redor, mas outros permancerão muito próximo aguardando o embarque para a largada em uma viagem inesquecível.

Assim é e será o sabático.

Por quanto tempo?

Por 40 dias/meses/anos. Sim: pelo tempo que DEUS entender necessário e os espíritos, almas e corpos se façam preparados.

O número de leitores (leituras para ser exato) até o exato momento é de 1711617. Acredito que esse número há de crescer ainda mais, numa releitura de tudo o que já foi escrito. E que essa releitura traga ação.

Grande beijo  e que o ALTÍSSIMO seja com cada um de uma forma muito intensa e particular, ajudando-os à reconstrução de novas pessoas e na edificação de seres ainda mais evolutivos!

 

Quando a alegria dá lugar à tristeza

 

Estava tudo tão certo! Estava tudo tão bem! Mas, tinha que acontecer isso? Por que justo agora?

Momentos de tristeza, em maior ou menor duração, causam-nos dor e essa dor se espalha para quem está ao nosso lado. Causam sofrimento e abalam nossa estrutura. Nossa condição emocional e até física fica debilitada, frágil.

Os motivos podem ser os mais variados, mas geralmente estão ligados a perdas. Perda de um amor, de um emprego e, talvez o pior, a perda de um ente querido. E como isso dói...

Contudo, você pode reverter esse quadro!

Comece por entender que muito do que vivemos é passageiro, transitório.  Muito do que vivemos ou temos tem o seu valor, a sua mensagem, o seu significado. Portanto, atente-se a isso!

Busque os bons momentos, os valiosos aprendizados, os sábios conselhos, enfim, tudo aquilo que venha a contribuir com a tua evolução. Entenda que tudo o que está ou esteve contigo, contribui para o teu crescimento, o amadurecimento do teu ser, para tornar melhor o teu “eu”.

Não te apegue à perda. E sim ao que ganhou enquanto desfrutava do que hoje perdeu.

Talvez não tenhamos sido feitos para sofrer perdas, mas certamente fomos feitos para sermos felizes e desfrutarmos de uma vida satisfatória e plena! Pense nisso, viva isso...

 

Que o SOBERANO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Quando precisamos decidir

 

Estamos envolvidos em constantes e contínuas decisões: desde definir pelo que tomar no café da manhã, que roupa vestir, em que curso ingressar, até decidirmos que carreira seguir, que casa comprar, que estrutura familiar ter...

Sim, sempre estaremos diante de decisões: de maior ou menor importância, mas serão sempre decisões.

O que levar em conta ao tomá-las? Como tomar decisões sábias que promovam resultados positivos? Muitos já decorreram sobre o assunto ao longo dos séculos, mas a síntese é:

Nunca olhe apenas para o resultado imediato. Sempre veja a médio e longo prazo. Isso vale para tudo: até tomar o café da manhã citado acima. Afinal, se você deixar de tomar um bom café da manhã, com os carboidratos, proteínas, fibras e outras vitaminas necessárias, estará prejudicando o teu organismo, uma vez que se é comprovada a importância de tal refeição. Ou ainda, se exagerar nele poderá colher frutos indesejados, seja uma taxa de colesterol elevada, seja um índice de gordura acima do saudável.

Nunca olhe a última foto, olhe o filme. Antes de decidir se vai permanecer, se vai mudar, se deve dar uma nova chance, se precisa esquecer de vez, se deve abraçar uma oportunidade, enfim, nunca se atente aos últimos momentos, nem somente aos bons momentos do presente ou passado. Veja o todo. Seja coerente com as evidências. Coloque os prós e contras no papel com imparcialidade, sem tendências.

Ainda está com dúvida? Busque por sinais, confirmações. Peça sinceramente e com fé para ELE, e certamente DEUS te fornecerá sinais, respostas, indícios. Obviamente, ELE não responderá ou agirá por você, uma vez que ELE respeita o livre-arbítrio, mas certamente te mostrará o caminho. DEUS sempre mostra o caminho reto. Nós que geralmente nos desviamos dele.

Que o MARAVILHOSO CONDUTOR seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Sobre o amor

 

Amor. Amar.

Amor é a forma perfeita de DEUS. Amar, é expressá-LO.

O amor traz para nós o que há de melhor. Amar, faz-nos levar a outros o nosso melhor.

Amar é dar-se sem esperar algo em troca. Apenas dar.

Amar é exceder o bem, é emanar de si o mais puro e perfeito desejo, pensamento, pensamento que vem dos céus.

O amor é a origem das belas emoções, das mais profundas e inesquecíveis canções. O amor faz-nos viver mais, sorrir mais, agradecer mais.

Amar é entender que somos parte de um todo, árvores de um mesmo bosque, flores de um mesmo jardim.

Amar é não fazer distinção, é não ser parcial. É entender o outro, calar-se quando não se tem razão.

O amor transpõe quaisquer barreiras, sejam elas de nacionalidade, cor, sexo, religião. O amor está além.

Amar é abraçar quem de um afeto necessita. É beijar a alma de quem te toca. É acariciar o rosto de quem te olha.

Amar é caminhar com o vento, dançar com a música, é pintar-se com as cores, é fluir com as águas.

O amor é tudo. Amar é para todos. O amor é DELE e também é nosso. Amar vem DELE e deve sair de nós.

O amor é assim. Amar também.

 

Que o DEUS DE AMOR seja contigo e em ti hoje e em todos os teus dias!

Mantenha o foco

 

Olhar para frente. Fazer o que tem de ser feito. Seguir um caminho. Terminar o que começou. Manter-se no rumo. Para muitos, como isso é difícil! Uma tarefa árdua, nem sempre bem-sucedida.

Muitas são as causas para que desviemos nossa atenção: algumas intencionais, outras não, algumas vindas de fora, outras criadas por nós mesmos. Mas, é importante, essencialmente, que tomemos consciência disso. Afinal, ter esse senso autocrítico, permitirá que mantenhamos os nossos sentidos alertas para a correção desse “desvio”.

Já ouviu a frase: “Lutar contra o próprio corpo”? Pois é, precisamos de autodisciplina. É necessário determinação e vigilância constante. Por exemplo, ao pegar um livro, estipule metas alcançáveis de leitura para que consiga ver, de forma rápida, os resultados gerados. Comece com 02 páginas diárias e aumente gradativamente a quantidade ou a periodicidade à medida que você vai obtendo sucesso. Ou podemos citar uma tarefa qualquer, seja de trabalho, de casa, ou da universidade: mantenha os teus sentidos para o cumprimento ou finalização da tarefa, não se distraindo com conversas fúteis, internet ou televisão. Mantenha horários pontuais para a administração de tuas rotinas diárias, inicialmente de uma forma sistemática, rígida, até que você condicione a tua mente e teu corpo para que consiga dar conta, eficazmente, de teus afazeres de uma forma muito mais livre e natural.

Se cobre. Faça uma avaliação constante de como está tua evolução. Essa constância pode ser diária ou até em menores intervalos. Isso fará com que tua atenção se mantenha concentrada em teus objetivos.

 

Que o GRANDE PROJETISTA seja contigo em ti, hoje e em todos os teus dias!

CURA

 

Cura física e cura espiritual.

A cura espiritual é feita, obviamente por meios espirituais: seja por uma palavra, por um cântico ou louvor, por um agir muito particular de DEUS. Afinal, todos nós possuímos deficiências espirituais, sejam elas uma dose desequilibrada de amor, falta de compaixão, necessidade de autodomínio, dificuldade para sentir e entender DEUS, entre outras.

Agora, a cura física não é e não tem sido tratada somente fisicamente através de profissionais habilitados da medicina. Ela também tem sido feita espiritualmente. Fortes correntes religiosas embasam sua fé nisso.

Vemos o caso, por exemplo, do Pentecostalismo (uma vertente do Protestantismo) e sua descendência. Eles atribuem muitas curas a DEUS e não raro, em suas pregações enfatizam isso, entendendo que o homem ou mulher de fé podem ser habilitados a curar, sendo usados quais canais de DEUS para isso, tendo como mediação, Jesus.

Temos, não muito longe dessa linha, o Catolicismo que também acredita na cura Divina ou espiritual. No entanto, se diferem no sentido de creditar às curas aos santos ou a homens e mulheres de fé já mortos (que poderão ou não serem beatificados). Tais curas também são bastante difundidas pelos meios de comunicação e é evidenciada pela quantidade de devotos que regularmente se dirigem a uma igreja ou local sacro para agradecimentos.

Numa linha diferente das citadas, há o espiritismo que entende que homens ou mulheres podem ser usados quais canais de espíritos (mediunidade) e uma vez que tais espíritos sejam de médicos falecidos ou de pessoas ligadas à saúde, estes podem utilizar-se de tais médiuns para a realização de curas, estas envolvendo inclusive a utilização de materiais cirúrgicos quando necessário.

Isso sem citar o Xamanismo (de sua forma mais primitiva à mais atual), o Reiki, Johrei, entre tantos outros, que também promovem a cura.

O Veronismo também acredita na cura. Porém, entende que a cura é possível pelo ato da fé. Fé e entrega do canal emissor e fé e entrega do canal receptor. Segundo o Veronismo, todos possuem a habilidade da cura (inclusive para a auto-cura), no entanto para alguns seres esse processo é mais latente e de fácil execução, para outros, exige-se mais exercício e dedicação. Mas, existem algumas limitações: acredita-se que a cura é possível desde que sob ela esteja algum forte aprendizado espiritual que eleve ambos os canais (emissor e receptor) ou que a patologia existente seja advinda de alguma deficiência espiritual ou emocional (relação essa última que inclusive a medicina comprova).

E você? O que acha?

Que o DEUS DE CURA seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias.

 

Tire proveito de tua reflexão

 

Talvez, poucos minutos atrás, você estava refletindo sobre a tua vida, sobre uma frase lida, sobre uma fala de alguém.

Realmente, quais seres evolutivos, sabemos a importância que deve exercer a reflexão em nossas vidas.

Não raro, nos deparamos deitados em nosso leito, ou sentados contemplando o céu, ou ainda andando e sentindo a natureza e... refletindo.

No âmbito escolar é muito comum o exercício da reflexão: seja numa interpretação de texto, seja na análise de uma poesia ou na apreciação de uma peça de arte, seja um quadro ou uma escultura.

No ambiente empresarial a reflexão também é muito exercida: na elaboração de um orçamento, na previsão do semestre ou ano seguinte, na análise de resultados, na confecção de uma planilha de investimentos, etc.

Mas, a reflexão de nada vale se não for conduzida à ação ou à tua evolução.

Agora, agindo com grande sinceridade, quantas coisas que você determinou fazer, quantas maneiras que se propôs a agir, que não ficaram de lado beirando o esquecimento? Muitas, não? Pois é... como quer evoluir se tua reflexão não deixa de ser mera reflexão?

Perceba que a palavra reflexão possui conceitos diferentes diante de diferentes áreas, matérias ou disciplinas, mas todas conduzem ao mesmo ponto: ação. Veja:

Na psicologia: virtude onde o pensamento se volta para si com o objetivo implícito e explícito de examinar seus elementos e combinações.

Na filosofia: atenção aplicada às operações do entendimento, aos fenômenos da consciência e às próprias idéias.

Na administração: Consideração atenta de um assunto. Cálculo, raciocínio. Aplicação do entendimento e da razão.

No dicionário: ato ou efeito de refletir, prudência, juízo,  tino, pensamento sério. Meditação.

O que está esperando? Reflita e Ação!

 

Que AQUELE QUE É CONTIGO E EM TI o seja hoje e em todos os dias da tua vida!

Reflita

 

As pessoas, em sua grande maioria e infelizmente, são inconseqüentes em seus atos ou palavras.

Talvez seja esse um dos grandes motivos para vermos tamanha estagnação ou até involução em tantos e tantos indivíduos.

Devemos refletir. E reflexão é isso: voltar-se, retratar-se, traduzir, repetir-se, ecoar, repercutir-se, transmitir-se, considerar, ponderar, pensar, raciocinar ou pensar com madureza.

Geralmente a palavra refletir é associada à reprodução de uma imagem em um espelho ou material polido. E reflexão não deixa de ser isso. Afinal quando refletimos sobre algo, é como se o colocássemos à nossa frente analisando cada detalhe.

Contudo, essa análise deve ser profunda, consciente e analítica. E isso deve envolver todas as coisas: à nossa volta e em nosso interior.

Não podemos ser meros expectadores, debruçados no muro da vida, vendo ela passar.

É preciso parar para reflexões constantes sobre nosso proceder (pensamentos, gestos, palavras e ações), sobre o que nos falam, o que nos aconselham, sobre as coisas que acontecem à nossa volta, enfim, sobre tudo que nos envolve.

É preciso refletir sobre tudo, vendo em cada detalhe algo de significativa importância para a construção e evolução de nosso eu.

Agora, de nada adianta refletir, se não realizamos as mudanças ou ajustes necessários em conseqüência de nossas reflexões.

Talvez seja esse um outro grande motivo para vermos tamanha estagnação ou até involução em tantos e tantos indivíduos... mas isso é um outro capítulo.

Que AQUELE que nos fez à SUA imagem e semelhança seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Quando precisamos decidir

 

Estamos envolvidos em constantes e contínuas decisões: desde definir pelo que tomar no café da manhã, que roupa vestir, em que curso ingressar, até decidirmos que carreira seguir, que casa comprar, que estrutura familiar ter...

 Sim, sempre estaremos diante de decisões: de maior ou menor importância, mas serão sempre decisões.

O que levar em conta ao tomá-las? Como tomar decisões sábias que promovam resultados positivos? Muitos já decorreram sobre o assunto ao longo dos séculos, mas a síntese é:

Nunca olhe apenas para o resultado imediato. Sempre veja a médio e longo prazo. Isso vale para tudo: até tomar o café da manhã citado acima. Afinal, se você deixar de tomar um bom café da manhã, com os carboidratos, proteínas, fibras e outras vitaminas necessárias, estará prejudicando o teu organismo, uma vez que se é comprovada a importância de tal refeição. Ou ainda, se exagerar nele poderá colher frutos indesejados, seja uma taxa de colesterol elevada, seja um índice de gordura acima do saudável.

Nunca olhe a última foto, olhe o filme. Antes de decidir se vai permanecer, se vai mudar, se deve dar uma nova chance, se precisa esquecer de vez, se deve abraçar uma oportunidade, enfim, nunca se atente aos últimos momentos, nem somente aos bons momentos do presente ou passado. Veja o todo. Seja coerente com as evidências. Coloque os prós e contras no papel com imparcialidade, sem tendências.

Ainda está com dúvida? Busque por sinais, confirmações. Peça sinceramente e com fé para ELE, e certamente DEUS te fornecerá sinais, respostas, indícios. Obviamente, ELE não responderá ou agirá por você, uma vez que ELE respeita o livre-arbítrio, mas certamente te mostrará o caminho. DEUS sempre mostra o caminho reto. Nós que geralmente nos desviamos dele.

Que o MARAVILHOSO CONDUTOR seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Uma lição do Pêssach

    
Nossos irmãos judeus comemoram o Pêssach, a Páscoa Judaica. Como se sabe, ela sempre é comemorada na data de 14 de Nissan do calendário lunar, o que torna-a flutuante em nosso calendário gregoriano. Coincidentemente, no ano de 2008 ela ficou bem próxima da já, e infelizmente, profanada Páscoa Cristã. Mas vamos ao ponto:

Muito embora o Pessach seja comemorado com a matzá (pão ázimo ou sem fermento), um vinho delicioso, ervas amargas e o Seder (banquete posterior), ele precede e muitas vezes é chamado de Chag HaMatzot, ou Festividade dos Pães Ázimos (matzot é o plural de matzá). E é a isso que vamos nos atentar.

O Pessach traz a mente a liberdade da escravidão egípicia e o nascimento de uma nação. Inclusive, é de costume por ocasião do Pêssach, realizarem o Hagadá que é um jogo de perguntas e respostas, que passa a contar como ocorreu todo esse processo. Pois bem, já tens o conhecimento histórico e teórico, agora vamos ao prático.

O relato bíblico em que Jesus assenta-se com seus discípulos para a celebração do Pêssach foca também o matzá e o vinho. O que há de tão simbólico e profundo nesse dois componentes?

O matzá se dá através da junção de 03 componentes: grão(farinha) de trigo, água e fogo. Não há utilização do fermento e nem permite-se que a massa levede. Aliás, apenas a título de conhecimento, as matzot, após sua mistura, devem estar completamente assadas em em até 18  minutos. Se passarem disso a massa passa a levedar e crescer e passa a se chamar chametz (fermentada) e inapropriada ao uso. O que aprendemos com isso?

Muitas coisas, eu sei. Tenho certeza de que o Espírito te conduzirá à inúmeras reflexões, mas atente-se ao que tenho a lhe dizer:

Lembra-se onde se disse "conhecereis a verdade e a verdade vos libertará"? Perceba que a "liberdade" comemorada pelos judeus se dá através do matzá. Um pão simples, fino, achatado, meio sem gosto e o mais importante: sem fermentação.

Sim, a verdade é pura, leve, simples, às vezes sem gosto, pois ela de fato é assim quando deixamos de lado toda religiosidade, todo o tipo de doutrina, tudo aquilo homens e mulheres se engrandecem de seguir, mas que os distanciam de DEUS.

Contudo, assim como na confecção do matzá, devemos ter cuidado de não nos deixar "passar do tempo" e muito menos fermentarmos a massa, envolvendo-nos com questões tolas, filosofias vãs, preocupando-nos com a observância de doutrinas exprimidas pelo homem, deixando de lado os mais puros mandamentos: amar a DEUS e amar ao próximo.

Lembramos que o êxodo conduziu os israelitas à travessia do Mar Vermelho ou Mar dos Juncos. Segundo diz a tradição cananéia/semita, bem anterior à Moisés, esse mar continha toda sorte de espíritos imundos, carnais, nefastos. Era a representação da carnalidade humana. E o Torá, a Bíblia, nos informa que os judeus atravessaram o mar a seco, ao passo que os egipícios se afogaram nele. Sim, os judeus ao perceberem que tinham em suas mãos a liberdade, não  hesitaram. Deixaram para trás todos os seus desejos, toda influência pagã no que se referia a adoração, os banquetes, etc., e caminharam para sua Terra Prometida. Eles não podiam se "levedar". Precisavam se manter puros se quisessem alcançar a plenitude dos filhos de DEUS. Contudo, como sabemos, eles não conseguiram manter essa condição por muito tempo. Ao passo que poderiam demorar algumas semanas para chegar lá, demoraram dezenas de anos.

Lembrando, o matzá é composto por trigo (não joio), água e fogo.

A Bíblia identifica os verdadeiros adoradores como trigo. A água e fogo, ambos, denotam purificação. A água purificadora da verdade está a nossa disposição, mantendo-nos limpos. O fogo, por sua vez, que refina o ouro e permite dar forma ao metal, também se refere ao Espírito que conduz as nossas vidas.

É preciso viver isso. É preciso respirar isso.

Chegou a hora de trazermos a verdadeira libertação aos cativos. Precisamos trazê-los à luz.

Não podemos permitir que a insensibilidade tome conta de nossos corações, fazendo-nos não importar com a nuvem que tampa os olhos dos quem estão à nossa volta.

Não podemos permitir que nada nem ninguém nos afaste da verdade. Nem a distorça.

Antes, quais escolhidos do GRANDE EU SOU, devemos torná-la conhecida à humanidade para que todo aquele que respira adore a DEUS em espírito e em verdade!

Amém, amém e amém!

A Era da Verdadeira Adoração

 

Entramos na Era da Verdadeira Adoração.

Assim tem mostrado ser que se dá início o Ano do Deus de Amor Manifestar-se.

Não há tempo para oscilações, para dúvidas ou novas questões.  É tempo de entendermos o propósito DELE sobre as nossas vidas, e tomarmos as ações correspondentes ao que ELE tanto tem indicado, dando ouvidos a SEU chamado.

É hora de andarmos com DEUS, sermos fiéis representantes do ALTÍSSIMO aqui na Terra, a fim de torná-lo conhecido a todos que O tem buscado.

Uma grande incumbência nos é posta: a de efetivamente sermos SUA imagem e semelhança, manifestando SEU poder e SUAS virtudes a cada um de nossos passos. Nossa vida deve e será um grande testemunho de que somos SEUS verdadeiros adoradores e de que ELE está em nós e nós NELE.

A fonte da água da vida está em nosso meio. Bebamos de suas águas e purifiquemos nosso coração e alma, tornando-nos seres irrepreensíveis e santos, um verdadeiro templo de adoração.

Ajamos como ELE agiria. Falemos como ELE falaria. Amemos como ELE nos ama.

O tempo da obscuridade posta à humanidade cessou. A luz de DEUS brilhará mais e mais e iluminará todos os povos e nações, fazendo-os conhecer o que sempre se mostrou presente e operante.

E cabe a cada um de nós, como uma verdadeira Fraternidade de Iluminadores do Mundo, levar aos outros mais dessa luz. O véu dos olhos tem sido e será tirado de todos os que assim aceitarem o convite que vem da boca do GRANDIOSO CRIADOR: Seja-me e eu te serei!

O momento é de vivermos o grande significado do SEU nome.

Avancemos, portanto, para a maturidade espiritual e conduzamos nossa vida para o SEU louvor!

Que YHWH seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Amém, amém e amém!

A metamorfose humana

 

Somos seres metamórficos, dotados da mais ampla variedade de habilidades, virtudes e dons.

Somos seres que se “metamorfoseiam” continuamente. Uns, mantendo-se onde estão ou em escala regressiva. Outros, em plena e consciente evolução.

Por que você tem de ser do mesmo jeito? Por que tem de usar sempre as mesmas palavras? Por que tem de agir sempre da mesma forma? Por que tem de responder sempre da mesma maneira? Por que tem de duvidar sempre de determinada pessoa ou situação? Por que tem de querer demonstrar o que não é? Por que tem de coibir as suas vontades? Por que tem de ter medo de expressar o que há em teu coração? Por que tem de aceitar as coisas como são ou estão? Por quê? Por quê?

Você pode mudar positivamente o teu estado. Você pode mudar satisfatoriamente você. Você pode mudar significativamente a tua vida. Ascendentemente.

Basta ter a vontade plena e a flexibilidade necessária.

Vontade plena, pois a mudança requer um desejo profundo nutrido das mais sábias virtudes. É necessário empenho, dedicação e um pensamento para lá de positivo.

Flexibilidade necessária, pois a mudança vai tornar obrigatória, muitas vezes, uma mudança de pensamento, uma quebra de paradigmas ou até o reconhecimento de seus erros ou pontos a se melhorar. E melhorar.

E em toda a tua caminhada evolutiva, fique tranqüilo(a) pois você passará por  diferentes estágios de uma linda metamorfose que te levará a ser um ser nos moldes do que ELE desenhou. Tua forma e estrutura se mostrarão fortalecidas e prontas para receber DELE a mais bela aprovação.

Vamos lá! Você está no caminho...

 

Que o ALTÍSSIMO esteja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Ame-O, ame-se, ame-os

"O amor é a principal característica do verdadeiro adorador. Ele o conduz a uma intimidade indescrítivel com ELE"

 Há muito foi falado sobre a importância das três manifestações de amor: a DEUS, a si mesmo e ao próximo. Conduzamos isso a uma breve reflexão:

 Amar ao GRANDE EU SOU envolve um ato de entrega. Quem ama, confia. O amor a ELE leva-nos a entender que nossos passos são SEUS e os SEUS, os nossos.

 Amar a si mesmo. O amor próprio tem por extensão a auto-estima. Você precisa se amar. Você precisa se sentir amado. Não cabe a isso, portanto, sentimentos de inferioridade, de fragilidade. Você é à imagem e semelhança do ALTÍSSIMO. Isso envolve um grande segredo a nós revelado, portanto, ame-se.

 Amar ao próximo. Quando você ama você se preocupa. Neste ato, encontramos sentimentos de empatia, compaixão, misericórdia, bondade. Isso não significa que você deve viver para os outros. Você deve viver para DEUS. Também não significa que você deve se anular frente ao próximo. O equilíbrio deve ser mantido. Muito menos devemos conduzir nossas ações a um interesse egoísta. Todavia, ao pensar e agir de forma amorosa para com os outros expandimos o amor de DEUS e esta esfera passa a contagiar os em nossa volta juntamente com vossa vida.

Portanto, ame-O, ame-se, ame-os.

 

 

A importância da amizade

  

Amigo é o irmão ou parente que escolhemos. Amigo é quem se dá, se entrega, que respeita, que está de prontidão para nos ajudar: seja com uma palavra de carinho, seja com advertência ou repreensão. Amigo quer o bem. Emana o bem.

A palavra amizade vem do latim “amicitate”, que significa relacionamento amistoso ou reciprocidade de afeto. Reciprocidade de afeto...

Quem é amigo não quer algo em troca de um favor. Na verdade, talvez o único favor que ele venha a querer é que continuemos evoluindo, crescendo, sendo felizes, ver-nos completos. Ser amigo é trocar idéias, expor sentimentos, é estar sempre disposto a ouvir sem necessariamente dar razão.

Amizade é para toda a vida. Amizade é eterna. Os laços de amizade se perpetuam mesmo estando a longas distâncias ou há anos sem se falar, sendo rapidamente aquecida, renovada, fortalecida. A amizade rompe barreiras, quebra paradigmas, dá de ombros para as diferenças, sejam elas sociais, raciais ou religiosas.

Amizade é poder dar e receber carinho. Dar e receber atenção. Amizade vai além de um simples convívio. Ela requer entrega. Uma entrega que não nos esgota. Amizade é poder compartilhar bons e maus momentos. É tal como um casamento: na alegria e na tristeza, na saúde e na enfermidade, faça chuva, faça sol...

Talvez, nesse momento, você ou alguém que conhece, esteja se sentindo só, sem amigos. Mas, guarde isso: nunca se estará só, sempre um AMIGÃO lá de cima estará pronto para te ouvir e fazer valer tudo o que foi escrito até aqui. Sinta o abraço DELE, sinta SEU carinho, sinta SUA atenção... ELE sempre estará ali e contigo!

 

Que o DEUS DE AMOR seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

ELE está contigo

 

É hora de entrar em ação. Ação contínua, progressiva, determinante. Ação precedida de belas reflexões, de saudáveis meditações, de profunda concentração.

É tempo de ir, de fazer, de resolver, de empreender, de colocar em prática a teoria, de dar forma ao sonho, de concretizar um planejamento... de fazer acontecer.

Todas as condições lhe serão dadas. Todas as movimentações necessárias se darão.

Não adie mais, não queira novamente deixar para depois. Comece a dar os primeiros passos. Passos firmes e certos.

Passos firmes e certos não combinam com precipitação, que está ligada à ansiedade, que está ligada à falta de equilíbrio. Haja de forma coerente, pensada, planejada. Isso mesmo: é necessário pensamentos estratégicos, táticos e operacionais seguidos de ações correspondentes.

Uma coisa é ousadia, outra é a precipitação. Para diferenciá-las, tenha um olhar panorâmico, procure ver o todo e não apenas parte. Visualize, faça uma projeção de curto, médio e longo prazo. Faça cenários diferentes: desde uma visão pessimista até uma visão extremamente otimista. E comece a dar os teus passos.

Faça contatos, leia, busque orientação, aperfeiçoe-se, capacite-se, potencialize ainda mais as chances para o teu sucesso.

Pronto: 50% do caminho já está andado.

Agora deixe os outros 50% na mão DAQUELE que te vê, que te segura, que te ama. Não tenha dúvida: ELE não vai te desamparar. Antes, moverá céus e terra para que o desejo do teu coração, o projeto de tua mente, o plano de tua vida se materialize.

Converse com ELE, do teu jeito, na tua intimidade. Peça para ELE a sabedoria prática, a inteligência aplicada, a visão aguçada. Peça para que ELE seja o teu guia neste teu caminhar. Volte-se para ELE e ELE resplandecerá como o Sol e ELE te será LUZ em teu caminho.

 

Que o DEUS de ontem, hoje e sempre seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

A importância da amizade

 

Amigo é o irmão ou parente que escolhemos. Amigo é quem se dá, se entrega, que respeita, que está de prontidão para nos ajudar: seja com uma palavra de carinho, seja com advertência ou repreensão. Amigo quer o bem. Emana o bem.

A palavra amizade vem do latim “amicitate”, que significa relacionamento amistoso ou reciprocidade de afeto. Reciprocidade de afeto...

Quem é amigo não quer algo em troca de um favor. Na verdade, talvez o único favor que ele venha a querer é que continuemos evoluindo, crescendo, sendo felizes, ver-nos completos. Ser amigo é trocar idéias, expor sentimentos, é estar sempre disposto a ouvir sem necessariamente dar razão.

Amizade é para toda a vida. Amizade é eterna. Os laços de amizade se perpetuam mesmo estando a longas distâncias ou há anos sem se falar, sendo rapidamente aquecida, renovada, fortalecida. A amizade rompe barreiras, quebra paradigmas, dá de ombros para as diferenças, sejam elas sociais, raciais ou religiosas.

Amizade é poder dar e receber carinho. Dar e receber atenção. Amizade vai além de um simples convívio. Ela requer entrega. Uma entrega que não nos esgota. Amizade é poder compartilhar bons e maus momentos. É tal como um casamento: na alegria e na tristeza, na saúde e na enfermidade, faça chuva, faça sol...

Talvez, nesse momento, você ou alguém que conhece, esteja se sentindo só, sem amigos. Mas, guarde isso: nunca se estará só, sempre um AMIGÃO lá de cima estará pronto para te ouvir e fazer valer tudo o que foi escrito até aqui. Sinta o abraço DELE, sinta SEU carinho, sinta SUA atenção... ELE sempre estará ali e contigo!

 

Que o DEUS DE AMOR seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

A lei de ouro

 

Por que as pessoas insistem em fazer aos outros aquilo que não gostaria que lhes fizessem? Por que teimam em maquinar o mal, alimentar desejos de vingança, saciar desejos egoístas e não medir esforços em se dar bem mesmo que isso custe passar por cima de outros?

Como é triste isso. Como pode a humanidade regredir a tal ponto? Já se desenvolveram no passado não tão distante, diversas teorias: heliocentrismo, antropocentrismo, geocentrismo... Mas, hoje temos vivido a era, não de uma teoria, mas de um fato: a do egocentrismo.

Quando isso vai parar? Até quando precisaremos ver rixas familiares, contendas entre amigos e colegas, confllitos entre povos de mesma origem ou religião e tantas e tantas guerras sangrentas?

Por que é tão difícil ceder? Por que é tão difícil fazer concessões? Por que não podemos visar o bem comum, o bom senso e, por sua vez, o altruísmo?

Até quando teremos de derramar lágrimas e às vezes sangue, para que entendamos que ELE nos fez, não para sermos sozinhos no mundo, mas para compartilharmos com outros tudo o que há?

Faça aos outros aquilo que gostaria que se lhe fizessem.

Desejemos paz, emanemos paz, vivamos em paz.

 

Que o DEUS DE PAZ seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

A Terra e o Homem

 

“E fez homem do barro, e DEUS soprou o Espírito em suas narinas e o homem veio a ser uma alma vivente”. “Tu és pó e ao pó voltarás”.

Esse tema já foi centro de discussões entre teólogos, ateus e tantos outros grupos. Mas, muito embora seja verdade que os componentes químicos encontrados no homem sejam também encontrados na Terra, o foco deste assunto em pauta é outro, menor talvez, mas de real e infinita grandeza.

O homem e nosso planeta possuem algo em comum: a proporção de água em ambos é de 70% (setenta por cento). Tanto que o planeta Terra poderia muito bem ser chamado de planeta Água, mas quem “registrou” seu nome quis dar mais ênfase à terra. Tudo bem.

Agora, se lhe perguntarem: qual é a cor do mar? Dos nossos oceanos? O que responderia? Muitos responderiam: azul.

Porém, só é azul porque reflete o céu.

A cor que vemos nos oceanos está muito ligada ao que há em sua profundidade (corais, bancos de areia), mas, muito mais em função da cor do céu.

De uma forma geral, ¾ do planeta foi feito para refletir o céu.

E você: está refletindo, em 70% da tua vida, os céus?

Em outras palavras, embora tenhamos características humanas, terrestres, carnais, estamos nos deixando envolver pelas virtudes divinas e fazendo-as refletir em nossas vidas, nossas relações, nossas palavras e ações?

Isso faz lembrar aquele escrito inspirado: “Feito à imagem e semelhança de DEUS”. Sim, DEUS nos fez terrenos, mas para sermos à sua imagem e semelhança. Se assim todos nós fôssemos, talvez, a exemplo de nosso planeta, não deveríamos nos chamar humanos, mas divinos.

Que o GRANDE CRIADOR seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Batismo

 

Eram quase 11h00 da manhã de um sábado. O sol detinha um azul homogêneo, não recortado por nuvens, fossem elas brancas ou acinzentadas. Se já estiveram presentes, foi antes disso. E depois disso também. Mas, neste dia, apenas os raios de sol faziam companhia.

A água estava em temperatura não superior a 36° e não inferior a 27°. Mas, os tempos eram outros. E ao imergir nas águas, na pequena fração do tempo, uma sensação diferente tomou conta daquele mais tarde saberia do que se tratava. 11 anos não eram suficientes para tamanha visão, apenas eram suficientes para entender que algo mais se daria, ou o que nele havia.

Mas a água por si só não traz a limpeza. Mesmo que numa pequena ou menor representatividade. Talvez, de suas simbologias, a melhor e mais bela está ligada ao renascer, ao deixar seu passado de lado e viver para aquilo que acredita. No entanto, isso só não bastou. Pois o ato tem de servir por memorial móvel, dinâmico. O ato precisa ser renovado dia após dia.

De que adianta descer às águas se o seu espírito não se eleva? De que adianta o voto se o vento o leva? De que adianta ter sua pele marcada se a marca não invade seu interior?

E um novo batismo ocorreu.

A escuridão se fazia densa, sendo iluminada por uma pequena risca de lua minguante que quase efeito não tinha. As estrelas testemunhavam ainda escondidas. O silêncio ainda reinava, sendo pausado apenas por breves e ligeiros cantos de pássaros. A água era fria: talvez não fosse inferior a 9°, mas certamente não era superior a 18°, num horário em que a noite fica ainda mais gélida. Algo como 05 e 06 da manhã de um mês 04. O dia era 03.

Ainda que tenha usado a água corrente de um rio, o batismo era em Espírito. Em apresentação. Nele se uniu a anulação à renovação. O morrer ao renascer. O viver ao evoluir. A vida à missão.

Mas, batizar em Espírito é mais do que isso. É permitir que o Espírito envolva, que ele invada. E é mais do que obter poderes tidos como sobrenaturais. Batizar em Espírito significa deixar que as características do Espírito de DEUS sejam tuas características. Significa permitir que as virtudes divinas se façam presentes, tomando o lugar daquilo que é terreno, infértil, carnal. Significa alterar a visão. Se por em ação.

Essa lição ele aprendeu. E passou.

 

Que o GRANDE EU SOU seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

O Agora

 

E o manto violeta manifestou-se nos céus, invadindo a Terra...

Este é o momento que por muitos foi aguardado. Por muitos anunciado, mas não para este tempo. Talvez um tempo futuro, não muito distante deste. Profecias, visões e expectativas se fizeram mas, pouca preparação ocorreu. E os convidados à festa não estavam prontos. E o noivo foi à rua buscar por almas de coração disposto e espírito receptivo para adentrar ao tabernáculo, local este em que acontecia a celebração.

E tais convidados foram entrando, aos poucos. Ainda que com resistência e desconfiança, passaram a desfrutar do banquete que se lhes oferecia. E o ambiente que se lhes propiciava os induziu a chamar outros mais. E uma grande festa ocorreu.

Afinal, a conjunção do tempo de DEUS e o tempo do homem havia se dado.

Tal como nunca antes, tampouco depois testemunhariam tal notório fato. Fato este que se deu 12 meses depois de outro fato de não tão notória expressividade universal, mas de igual importância para os que carregam consigo a centelha da verdade.

Feito o infinito em vertical, o DIVINO se fez conhecer em 8. Feito violeta coroado de azul, o mais alto grau de espiritualidade passou a envolver trazendo forte intimidade com o ALTÍSSIMO. Feito de Y, Y se fez à humanidade nesse seu novo momento, um momento de forte adoração, em que os braços se levantam em total reverência ÀQUELE que também se fez conhecer à humanidade com as 04 consoantes: YHWH - o GRANDE EU SOU.

E o estabelecimento do Reino de DEUS na Terra começou a se dar. E aos poucos, o aceite ao convite: “Vem!” foi se tornando mais comum e, igualmente, mais verdadeiro e sincero. E dos que aceitavam, alguns se faziam coluna, outros paredes, outros ornamentos desta grandiosa Casa de DEUS que se erigia.

E as gerações que se seguiam mais eram afetadas diretamente por esse ar, por essa verdade, por essa proximidade com o TODO-PODEROSO e em tudo que se propunham a fazer, o faziam com esmero e desfrutavam da prosperidade advinda de seu trabalho.

E os muros e as barreiras foram sendo postos ao chão. E as mãos uns dos outros passaram a se unir. E os sentimentos nutridos eram compostos de paz, alicerçados no amor e embasados na justiça.

Tudo começou no ano 11, que era 18, segundo o que ELE determinou. Afinal, 11 era para alguns. 18 era Universal: a multiplicação da verdade. Mas, o 11 não deixava de ser, pois o reflexo de DEUS se mostrou e tudo se fez.

 

Que AQUELE QUE ERA, QUE É E SEMPRE SERÁ seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Momento de introspecção, reflexão, planejamento e ação

 

 

Para os que têm como seu calendário o gregoriano, o fim de mais um ano se aproxima...

Com ele, encerra-se mais um ciclo. Inicia-se outro.

É hora de parar de andar em círculos. De ficar dando 360º repetidamente e, com tais movimentações, bloquear a evolução.

Você precisa mudar de nível, subir um degrau, galgar novos patamares, sair de onde está. Todavia, para isso, é necessário que olhe de forma imparcial e isenta, profunda e verdadeira, para teus dias passados e para o teu interior.

Não ache que mudará o mundo, mudará pessoas, mudará relacionamentos, mudará tua vida, sem antes não encontrar o que deve mudar em você. Nossa constituição física e cultural nos conduz a ver o externo. A enxergar somente o mundo exterior. O que é aparente aos nossos olhos.

Assim, quando temos quaisquer variações (de saúde, emocionais, físicas) necessitamos recorrer a alguém, seja um especialista ou um amigo, para obter o seu parecer, receber seu feedback. Isso se dá, pois, embora tenhamos sido dotados de tal capacidade, não a habilitamos para nos enxergar, para nos ver por dentro. Uma boa oportunidade de tornar essa função "ativa" em você é agora. Aproveite os sentimentos e as esperanças que permeiam essas datas festivas e olhe para dentro de si. Você não pode continuar errando nas mesmas coisas. Não pode permanecer onde está. Agora, olhe para o teu passado e veja onde poderia ter feito diferente e torne a conclusão dessa reflexão, o teu mantra. Paralelamente, recorra à tua memória, e relembre o que você fez, ou os sentimentos que emanou quando obteve tuas vitórias, quando se deram os teus acertos... Ache a sintonia necessária para que todo o universo conspire a teu favor.

Não te enxergue pequeno, pois tu és grande: foi assim que DEUS te fez. Não te enxergue comum, pois tu és único: foi assim que o CRIADOR te constituiu. Não te veja como não merecedor, pois tu és herdeiro de tudo abaixo do céu. Não limite os teus passos, pois se necessário for, ELE te dará asas de águia para que alcances o que parece inalcançável. Não tema a ninguém, pois tu és o legítimo representante do TODO-PODEROSO aqui na terra. Não arqueie os teus ombros, não abaixe a tua cabeça, pois você foi feito à imagem e semelhança do ALTÍSSIMO.

Que os teus dias, doravante, sejam de sucessiva evolução e que tua senda seja iluminada por ti e por AQUELE que te abençoa dia após dia. Que respire um ar diferente: puro e leve, enchendo teus pulmões e dando-te a energia necessária para ir além. Que teus sonhos sejam materializados ou caminhem progressivamente para isso. Que a paz abunde em teu ser e em teu lar. Que o amor reine em ti e em todos os que te rodeiam. Que a vida seja maravilhosamente intensa e te faça feliz.

Que o GRANDE EU SOU seja contigo e em ti, hoje e em todos os dias da tua vida!

 

 

A luz

 

E no início tudo eram trevas...

O que seria da luz se não fosse a escuridão? Tudo se inicia assim: só há luz quando há escuridão.

Todos nós passamos pela escuridão para nos chegarmos e sermos a verdadeira luz. Momentos de incredulidade, de incerteza, de medos. Experimentos não muito agradáveis e experiências entristecedoras que queremos esquecer. Assim se faz o início de nossa caminhada...

Por que tem de doer tanto? Por que tem de ser assim? Por que comigo, meu DEUS?

Tais questionamentos são parte integrante de fases "non gratas" em nossas vidas. Mas, caso contrário, onde estaria o milagre? Onde ficaria a marca da verdadeira transformação? Onde daríamos o verdadeiro valor àquilo que recebemos?

Não que isso seja uma regra, mas é só passando por uma experiência aterradora, ou umas experiências, é que mostramos nossa verdadeira essência, nossa verdadeira fé, nosso verdadeiro amor, nosso real desejo, nossa força. Alguns não conseguem entender isso e se afundam ainda mais nessa areia movediça. Se perdem na escuridão e ainda outros, buscam levar alguns por companhia.

Mantenha o foco. Não te deixes desencaminhar. Olhe para o amanhecer, pois o salmista já dizia: O choro pode durar uma noite toda, mas a alegria de DEUS vem ao amanhecer!

Fortaleça-te nas tempestades, firma-te nos tempos difíceis, agarra-te ao TODO-PODEROSO nas horas de oscilação.

Precisamos das trevas para que nos façamos luz.

Seja um sol na vida de muitos!

 

Que YHWH seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Chuvas

 

Chuvas de benção e de destruição. Chuvas que trazem paz, chuvas que trazem desespero, agonia.

Tudo vai depender do momento e da intensidade delas.

Se, depois de um longo tempo expostos ao sol ou ao calor, nada mais gostoso que uma chuva para resfriar o tempo ou até mesmo para nos colocarmos debaixo dela.

Ou ainda, como é bom ter aquele barulho de chuva na janela enquanto nos colocamos para dormir! Ainda para aqueles que podem, simplesmente colocar uma rede ou uma espreguiçadeira na varanda e ficar contemplando a chuva caindo sobre as plantações, sobre os montes... não há nada mais revigorante!

Entretanto, se o volume, a intensidade e constância das chuvas são grandes, podemos ficar preparados para grandes desastres, reviravoltas, mudanças drásticas no panorama cotidiano.

Sem querer entrar aqui nas razões e porquês destas fortes chuvas, algo nos serve de forma geral como lição.

As chuvas são como nossas reflexões: possuem finalidades diversas, e em sua maioria, para fazer florescer em nosso interior as mais lindas virtudes, com divinos pensamentos, cheios de paz e harmonia. Mas também podem e, porque não, devem causar também grandes transformações em nós. Vai depender da intensidade da reflexão e de sua ação conseqüente.

E, acredite, precisamos destas “fortes chuvas” sobre nossas vidas se queremos avançar e crescer como criaturas espirituais de DEUS. São fortes e profundos estados de reflexão que nos conduzem a enxergar o que está no lugar errado, o que estamos fazendo e que não está certo, alguns cuidados que precisamos ter, prevenções que precisamos tomar e ações que devemos praticar.

Certamente, se teu desejo de conduzir-se pelos caminhos mais belos e perfeitos é forte e verdadeiro, você tem de mostrar disposição para assumir mudanças na tua vida. Mudar hábitos, eliminar paradigmas, respirar novos ares, estabelecer novas regras de conduta e viver com intensidade aquilo que tem como verdade.

As chuvas, como as reflexões, as reflexões, como as chuvas, devem trazer limpeza. Limpeza do teu interior. Limpeza do teu ser. Diminuir o teu “eu” e engrandecer o “EU SOU”. Prepare-se para uma nova era, um novo momento segundo que foi escrito por ELE.

E as chuvas nesse grau de constância, intensidade e volume, cessarão antes da Lua Nova.

 

Que o DEUS DE SABEDORIA seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Cuidemos de nossas crianças

 

 

Nossas crianças...

Sim, são nossas. As crianças são universais. As crianças são um patrimônio da humanidade. São a semente viva do universo.

As crianças retratam o nosso passado. As crianças são o futuro.

As crianças são a alegria, a esperança. São o amor, são a paz. São a brancura da inocência, a pureza, a transparência, a humildade.

As crianças são o que nós fomos e também a essência de como devemos, ou pelo menos deveríamos ser.

Salvem as crianças! Afastemo-las do perigo, da desordem, da preocupação. Deixemo-las livres para brincar, para correr, para rir, colorir e cantar! O mundo precisa delas e elas precisam de nós.

Não relutemos em sorrir para uma criança, seja quando ela vem ao nosso encontro, seja quando cruzamos com uma no elevador ou na esquina de nossa casa.

Transmitamos ternura em nossas palavras ou em um simples olhar. Transmitamos confiança, seja num forte abraço ou num singelo piscar.

Não permitamos que valores errados dêem lugar aos verdadeiros princípios morais e aos bons costumes.

Não achemos graça naquilo que um dia poderá ocasionar em um desvio de conduta e que poderá se voltar contra ela mesma quando adulta. Corrijamos, com rigor e amor, quaisquer atitudes de desobediência, desrespeito e falta de educação.

Jamais sejamos complacentes, muito menos usemos de violência para com tais seres. Afinal, o respeito não nasce de gestos bruscos. E o respeito tem de ser mútuo. Devemos respeitar - coerentemente e sabiamente - o seu espaço, suas vontades, seus traços de personalidade.

E nesse maravilhoso intercâmbio, deixemo-nos envolver pela luz desses pequenos homens e pequenas mulheres. Viajemos com essas crianças em seus sonhos. Peguemos delas a forma como vêem ao mundo e como interagem com ele. Resgatemos, através delas, a sinceridade, regada a certa inocência. Vistamo-nos da mesma alegria e admiração pelo novo.

Sejamos também crianças!

Cuidemos de nossas crianças!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

Que o PAI AMOROSO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Quando a vida é gerada

 

A vida tão esperada vem quando entendemos tudo: em nosso interior e em nosso redor. E não só isso: quando conseguimos identificar nosso papel e trabalhar conscientemente nas mudanças necessárias para que possamos ser verdadeiramente dignos desta vida.

Veja, um bebê só pode vir ao mundo com a união do feminino com o masculino. Metade um, metade outro. Por mais avançada que esteja a ciência e a medicina, essa fórmula é imutável. Sim, a vida surge quando há equilíbrio, quando duas partes se complementam em perfeita harmonia. Nem mais um, nem mais outro.

Neste processo é necessário ter humildade e reconhecer as falhas, nossos pontos a melhorar. E melhorar.

É preciso entender tudo o que envolve a verdadeira evolução. E evoluir.

Saber que há algo muito maior e melhor, em si, já deveria ser motivo para desejar e buscar tais mudanças. Mas, precisamos fazer isso pelo simples fato de saber que precisamos.

Quando tudo isso é entendido e realizado, deixamos cumprir em nós o propósito de nosso DEUS, que certamente está ligado ao que almejamos. Só que de maneira maior, mais forte, mais intensa e duradoura.

Quando conseguimos encontrar esse equilíbrio, essa serenidade, esse desejo de fazer a SUA vontade (que não é pesada e é acessível a todos), a vida vem!

 

Que o MARAVILHOSO CRIADOR, o PROJETISTA DA VIDA, seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Tire proveito de tua reflexão

 

Talvez, poucos minutos atrás, você estava refletindo sobre a tua vida, sobre uma frase lida, sobre uma fala de alguém.

Realmente, quais seres evolutivos, sabemos a importância que deve exercer a reflexão em nossas vidas.

Não raro, nos deparamos deitados em nosso leito, ou sentados contemplando o céu, ou ainda andando e sentindo a natureza e... refletindo.

No âmbito escolar é muito comum o exercício da reflexão: seja numa interpretação de texto, seja na análise de uma poesia ou na apreciação de uma peça de arte, seja um quadro ou uma escultura.

No ambiente empresarial a reflexão também é muito exercida: na elaboração de um orçamento, na previsão do semestre ou ano seguinte, na análise de resultados, na confecção de uma planilha de investimentos, etc.

Mas, a reflexão de nada vale se não for conduzida à ação ou à tua evolução.

Agora, agindo com grande sinceridade, quantas coisas que você determinou fazer, quantas maneiras que se propôs a agir, que não ficaram de lado beirando o esquecimento? Muitas, não? Pois é... como quer evoluir se tua reflexão não deixa de ser mera reflexão?

Perceba que a palavra reflexão possui conceitos diferentes diante de diferentes áreas, matérias ou disciplinas, mas todas conduzem ao mesmo ponto: ação. Veja:

Na psicologia: virtude onde o pensamento se volta para si com o objetivo implícito e explícito de examinar seus elementos e combinações.

Na filosofia: atenção aplicada às operações do entendimento, aos fenômenos da consciência e às próprias idéias.

Na administração: Consideração atenta de um assunto. Cálculo, raciocínio. Aplicação do entendimento e da razão.

No dicionário: ato ou efeito de refletir, prudência, juízo,  tino, pensamento sério. Meditação.

O que está esperando? Reflita e Ação!

 

Que AQUELE QUE É CONTIGO E EM TI o seja hoje e em todos os dias da tua vida!

Eu sou, eu serei

 

Eu sou um ser especial, que por DEUS foi criado,

De ampla visão e sentido aguçado,

De inúmeras virtudes, habilidades,

Sou aquele que não se encurva às adversidades.

 

Eu sou filho(a) do DEUS VIVENTE,

SUA representação, SUA semente,

Adorador(a) fiel DAQUELE QUE É,

Sou quem caminha confiante pela minha fé.

 

Eu sou a luz na escuridão, o amor, a paz,

Que mantém seu olhar à frente, não olha para trás.

Estendendo minha mão a quem precisa,

E faço desse gesto, minha grande conquista.

 

Eu sou forte, firme, inquebrantável,

Mas também flexível, humilde e amável.

Sou leão, sou ovelha, sou águia,

Que não se abate: aprende quando falha.

 

Eu sou NELE e ELE é em mim,

Meu PRINCÍPIO e também meu FIM,

DELE quero ser espelho, retrato

Mostrar ser feito à SUA imagem e não só do barro.

 

Diante DELE, dia e noite me curvo em adoração,

E, dia e noite, busco SUA aprovação.

Sob SEU olhar conduzo meu caminho,

Buscando transformar também a água em vinho.

 

Olho para cima e vejo AQUELE que criou,

Olho para baixo, para o lado, e vejo o que ELE me delegou.

Meus talentos, administro com cuidado,

Para que em minhas atitudes DEUS seja louvado.

 

Assim me faço e assim serei:

SEU adorador fiel, representação do SEU ser,

Luz ao mundo enquanto eu viver.

 

Que o GRANDE EU SOU seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

O Agora



E o manto violeta manifestou-se nos céus, invadindo a Terra...
Este é o momento que por muitos foi aguardado. Por muitos anunciado, mas não para este tempo. Talvez um tempo futuro, não muito distante deste. Profecias, visões e expectativas se fizeram mas, pouca preparação ocorreu. E os convidados à festa não estavam prontos. E o noivo foi à rua buscar por almas de coração disposto e espírito receptivo para adentrar ao tabernáculo, local este em que acontecia a celebração.

E tais convidados foram entrando, aos poucos. Ainda que com resistência e desconfiança, passaram a desfrutar do banquete que se lhes oferecia. E o ambiente que se lhes propiciava os induziu a chamar outros mais. E uma grande festa ocorreu.
Afinal, a conjunção do tempo de DEUS e o tempo do homem havia se dado.

Tal como nunca antes, tampouco depois testemunhariam tal notório fato. Fato este que se deu 12 meses depois de outro fato de não tão notória expressividade universal, mas de igual importância para os que carregam consigo a centelha da verdade.
Feito o infinito em vertical, o DIVINO se fez conhecer em 8. Feito violeta coroado de azul, o mais alto grau de espiritualidade passou a envolver trazendo forte intimidade com o ALTÍSSIMO. Feito de Y, Y se fez à humanidade nesse seu novo momento, um momento de forte adoração, em que os braços se levantam em total reverência ÀQUELE que também se fez conhecer à humanidade com as 04 consoantes: YHWH - o GRANDE EU SOU.
E o estabelecimento do Reino de DEUS na Terra começou a se dar.

E aos poucos, o aceite ao convite: “Vem!” foi se tornando mais comum e, igualmente, mais verdadeiro e sincero. E dos que aceitavam, alguns se faziam coluna, outros paredes, outros ornamentos desta grandiosa Casa de DEUS que se erigia.

E as gerações que se seguiam mais eram afetadas diretamente por esse ar, por essa verdade, por essa proximidade com o TODO-PODEROSO e em tudo que se propunham a fazer, o faziam com esmero e desfrutavam da prosperidade advinda de seu trabalho.
E os muros e as barreiras foram sendo postos ao chão. E as mãos uns dos outros passaram a se unir. E os sentimentos nutridos eram compostos de paz, alicerçados no amor e embasados na justiça.

Tudo começou no ano 11, que era 18, segundo o que ELE determinou. Afinal, 11 era para alguns. 18 era Universal: a multiplicação da verdade. Mas, o 11 não deixava de ser, pois o reflexo de DEUS se mostrou e tudo se fez.

E se farão novas todas as coisas...

 

 

“E se farão novas todas as coisas... e não haverá mais lágrima, nem pranto, nem dor... porque o templo de DEUS estará nas pessoas com as quais ELE viverá...”

Essas palavras, retiradas do livro bíblico de Apocalipse ou Revelação, capítulo 21 versículos 5, 4 e 3 retratam de uma forma até poética o feliz resultado de se viver o “segredo sagrado”.

O versículo 2, por sua vez, fala de um “casamento”, citando uma noiva se adornando para seu marido. Já no versículo 1, fala de se ter visto novos céus e uma nova terra, porque os céus e a terra anteriores não mais existiam...

Deixando que a tua reflexão leve a caminhos mais extensos e a lugares mais profundos no entendimento desta passagem, vamos considerar alguns pontos:

O vers. 1, diz sobre “novos céus e uma nova terra por que os céus e a terra anterior não mais existiam”. De fato, a maioria de nós “desperta” para nós mesmos, para DEUS e SEU propósito, quando damos conta de que a forma em que vivemos não é necessariamente como idealizamos. Despertamos, quando a nossa vida parece estar sem sentido. Quando chegamos ao ponto de questionarmos a existência de DEUS. Despertamos, quando tudo parece confuso e dizemos: não era essa a vida que eu tinha planejado! Em, outras palavras, quando “os céus e a terra” que desenhamos para nós passam a não existir. Então, buscamos “novos céus e uma nova terra” e os vemos, quando algo ou alguém nos ajuda a ver o que de fato DEUS tem há muito preparado para nós. Aí vem o vers. 2...

O vers. 2, fala sobre a Nova Jerusalém vestida como uma noiva para o seu marido. Se avançar em seus estudos teológicos, verá que a expressão “Nova Jerusalém” é uma simbologia e refere-se sempre a um povo escolhido, uma nação separada. O que isso quer dizer? Que entramos no estágio 2: reconhecer que somos escolhidos, separados por DEUS. Sim, devemos assumir tal condição! Se você foi chamada(o) por ELE para ser “propriedade especial”, aceite o convite! E, então, comece a “adornar-se” como uma noiva a seu marido, ou seja, entenda que necessitará de todo um processo, uma passagem repleta de ensinamentos, mudanças, readequações, para se mostrar apta(o) para unir-se verdadeiramente a ELE, como num casamento. E quando lembramos da instituição do casamento nos primórdios da história, diz-se que “o homem deve unir-se à mulher e ambos devem ser uma só carne”. Esse é o processo descrito no vers. 3...

O vers. 3 relata que o “templo de DEUS estará nas (ou “com as”) pessoas com as quais ELE viverá”. Isso faz-nos lembrar das palavras do apóstolo Paulo aos coríntios, que diz sermos “templo do DEUS VIVO”. Existe outra passagem, no livro de Atos dos Apóstolos, em que diz que “ELE não habita em templos feitos por mãos humanas”. Sim, devemos assumir e entender verdadeiramente essa verdade: somos habitação de DEUS. Sendo habitação DELE, tornamo-nos UM, tal como o casamento representado no vers. 2. Quando atingimos esse clímax da adoração, entendendo esse princípio de unidade, deixamos viver em nós o que há de mais completo...

O vers. 4, revela algumas das agradáveis conseqüências: “ e não haverá mais morte (não nos frustraremos mais com a perda de um sonho, de um planejamento, de uma história), não haverá mais  tristeza, nem pranto, nem dor, pois tudo é passado!”

Afinal, como diz o vers. 5, “são feitas novas todas as coisas”!

Viva essa verdade, viva a vida que DEUS lhe planejou!

 

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

 

 

O porquê da dor...

 

A dor ou o sofrimento não vem por acaso. É um indicador, na maioria das vezes aparentemente desnecessário, mas tem sua função.

Dói quando não damos a atenção devida. Quando não tomamos o cuidado necessário. Sentimos dor para nos atentarmos a algo, a alguém.

Sentimos dor para olharmos para nós mesmos.

DEUS não nos fez para sentirmos dor. Fez a dor para sentirmos DEUS. Como assim? Vamos relembrar alguns fatos de nossas vidas:

Nossa mãe uma vez nos disse: “Cuidado para não pisar aí, pois está escorregadio!”, “Preste atenção por onde anda!”. E quantas vezes, desobedecendo a sua voz, fizemos exatamente ao contrário e nos machucamos? E pensávamos, voltando nossa atenção à nossa mãe: “Bem que minha mãe falou..”

Ou ainda quando, afoitos e deslumbrados com uma linda flor ao meio do jardim, sem pestanejar, a pegamos querendo arrancá-la e acabamos com um furo no dedo e sangue escorrendo em função de um espinho.

Sem contar as vezes que prensamos um dedo, batemos o dedinho do pé em uma quina, simplesmente porque não estávamos prestando a devida atenção ao que fazíamos.

Vamos falar de outra dor? A dor no coração dos apaixonados...

Depois que ocorre uma discussão, vem aquela dor. Nessa dor, começamos a ver o quanto a pessoa nos é importante, o quanto nos faz falta, que não deveríamos ter falado isso, feito aquilo...

Pois bem, somos responsáveis pela maioria de nossas dores, pela maioria de nossos sofrimentos. Agora, como eliminá-los?

Sendo ouvintes atentos dos conselhos do SOBERANO SENHOR e praticantes assíduos de SUAS instruções.

Comece desde já a recapitular o porquê está sentindo esta dor. Ao encontrar a sua origem, veja se já não recebeu há tempos um conselho direcionado pelo ALTÍSSIMO que poderia ter evitado essa dor.

Sim, a dor vem quando queremos viver por si só. Dando os créditos e comandos aos nossos passos. Não deixando ELE nos guiar, nos guiar através de suas sábias palavras, sábias admoestações. Acontece que quando fazemos isso, andamos “mancos” e a chance de cair é grande. Andamos mancos, pois fomos feitos para ser 50% carne, 50% Espírito. Sem ELE, tornamo-nos extremamente falhos.

A dor vem para reconhecermos tal condição.

Por sua vez, se a dor tem se feito escassa e o sofrimento quase não lhe atinge, é porque encontrou o “perfeito equilíbrio”, a forma de conduzir a tua vida segundo os padrões divinos e universais.

Pense nisso.

Não sofra mais.

 

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Quando a alegria dá lugar à tristeza

 

Estava tudo tão certo! Estava tudo tão bem! Mas, tinha que acontecer isso? Por que justo agora?

Momentos de tristeza, em maior ou menor duração, causam-nos dor e essa dor se espalha para quem está ao nosso lado. Causam sofrimento e abalam nossa estrutura. Nossa condição emocional e até física fica debilitada, frágil.

Os motivos podem ser os mais variados, mas geralmente estão ligados a perdas. Perda de um amor, de um emprego e, talvez o pior, a perda de um ente querido. E como isso dói...

Contudo, você pode reverter esse quadro!

Comece por entender que muito do que vivemos é passageiro, transitório.  Muito do que vivemos ou temos tem o seu valor, a sua mensagem, o seu significado. Portanto, atente-se a isso!

Busque os bons momentos, os valiosos aprendizados, os sábios conselhos, enfim, tudo aquilo que venha a contribuir com a tua evolução. Entenda que tudo o que está ou esteve contigo, contribui para o teu crescimento, o amadurecimento do teu ser, para tornar melhor o teu “eu”.

Não te apegue à perda. E sim ao que ganhou enquanto desfrutava do que hoje perdeu.

Talvez não tenhamos sido feitos para sofrer perdas, mas certamente fomos feitos para sermos felizes e desfrutarmos de uma vida satisfatória e plena! Pense nisso, viva isso...

 

Que o SOBERANO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Tempo de mudança

 

 

Como saber quando mudar? Mudar a direção, mudar a estratégia, mudar de vida, mudar de atitude, mudar de padrão?

Atente-se aos sinais. Atente-se ao teu grau de satisfação, felicidade e realização. Talvez, uma análise criteriosa faça perceber que a mudança é premente. Contudo, isso não significa que a mudança deve ocorrer na mesma velocidade em que deu a tua percepção.

A mudança deve ocorrer após uma análise ainda mais criteriosa. Essa análise envolve entender fatores diversos que afetem direta ou indiretamente a tua decisão. Isso não se dá do dia para a noite. Até poderia: se o tempo dedicado para isso tenha sido suficientemente satisfatório. A tua visão está clara? Consegue enxergar todas as conseqüências envolvidas? A tua mudança beneficiará outros ou mantém objetivos estritamente egoístas? Tem levado em consideração a vontade de DEUS? Essas e tantas outras perguntas têm de ser feitas e respondidas com honestidade e segurança.

Estamos vivendo um período de enormes e significativas mudanças no mundo à nossa volta. Muitas das quais colocam abaixo inúmeros tabus. Muitas das quais nos enchem de esperança. Na mesma dinâmica, devemos ser flexíveis e dispostos a quebrar medos e preconceitos próprios para dar lugar a uma vida ainda mais prazerosa, nos moldes que ELE nos planejou.

Se precisar de ajuda para isso, busque. Se precisar de força, peça. Se precisar de apoio, tenha-O como tal.

 

Que o ALTÍSSIMO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

O poder transformador

 

 

Não raro nos vemos tristes, decepcionados, confusos, sem perspectivas. Tudo parece perdido. Tudo parece sem sentido. Tudo parece acabado. Ao nos virarmos num ângulo de 360.º vemos tudo estar distante...

Cuidado! Não se deixe levar pelos pensamentos infundados que querem conduzir ao fundo!

Isso mesmo: pensamentos infundados...

"Mas, tudo o que vejo e sinto é com base no que estou vivendo, é alicerçado pelo que estou passando!" - poderá dizer.

Ainda sim sempre serão pensamentos infundados. Infundados, pois baseiam-se naquilo que não tem base, estrutura firme. Baseiam-se naquilo que leva a um caminho sem volta, destruidor, deprimente e desolador. Infundados, pois não são construídos em cima daquilo que DEUS planejou para você.

Nesta situação, o que precisa mesmo é transformar tua forma de ver o mundo, a maneira como encara as coisas, o jeito com que administra as adversidades e, principalmente, o modo como vê a si mesmo.

A frase "Você é único(a)" pode parecer clichê, mas é a pura verdade. Você é constituído(a) de inúmeras virtudes, de diversas habilidades, de diferentes capacidades e de alguns pontos a melhorar, que o(a) tornam único(a). Geneticamente, nem se fala: tua íris, tuas digitais, teu DNA são incomparáveis, perfeitamente únicos num universo de bilhões...

Bom, a idéia aqui não é plantar uma árvore de otimismo em tua vida, mas de fazer-te acordar para algumas coisas:

Primeiro: pare de se achar incapaz, incompetente. Você pode muito mais do que imagina! Basta unir disciplina à determinação, busca à auto-estima. Você pode até ver alguém com uma habilidade maior que a tua, mas você poderá chegar onde ele chegou, mesmo que isso demore um pouco mais. Existem pessoas que lêem um livro em uma semana, mas se você ler em um mês, ótimo!

Segundo: pare de ver a tua vida sem perspectivas. Não introduza em ti aquilo que ELE não planejou. Tudo o que ELE fez e faz tem um propósito: tua vida não é diferente. Se você não se enxergar como herdeiro(a) do ALTÍSSIMO, jamais tomará posse da tua parte. Você foi feito(a) para estar em cima e não em baixo. Respire, ande, fale como verdadeiro "procurador" DELE aqui na terra. Tudo é possível àquele que crê.

Terceiro: se está confuso(a), este não é o melhor momento para tomar decisões. Deixe que o Espírito de DEUS conduza (isso pode se dar de diferentes formas) àquilo que deve ser realmente feito. Se duas pessoas se dirigirem a ti e falarem coisas diferentes, é preferível anular ambas: DEUS não é de confusão e sim de paz. Portanto, se há dúvida em teu coração, espere uma confirmação.

Quarto: se o teu "hoje" é muito parecido com o teu "ontem", talvez tenha de mudar os teus passos, tuas atitudes. Talvez seja necessário abrir mão de alguns paradigmas. Talvez precise inovar. Deixe de andar em forma circular e passe a andar em elipse, para que num futuro breve, ande em linha reta. Somente assim o teu "amanhã" se mostrará inédito e surpreendente!

Quinto: não ache e nunca acredite que tudo cairá em tuas mãos! São necessários passos compassados, busca contínua, ativação da criatividade, tempo à meditação, momentos de reflexão, estados de relaxamento, reserva à oração. Lembre-se: quanto mais fizeres mais receberás. A diferença é que receberás, à medida de teu empenho, muito mais do que imaginas, pois ELE é recompensador dos que seriamente buscam.

Sexto: você nasceu para prosperar! Não se limita aqui o plano material e, por vezes, o financeiro. Você nasceu para prosperar material, física, emocional e espiritualmente!

Sétimo: você é a imagem e semelhança DELE, do GRANDE EU SOU. Então o que está esperando?

Oitavo: acredite nesta verdade. Use o poder transformador que habita em você!  

 

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Ame-O, ame-se, ame-os

"O amor é a principal característica do verdadeiro adorador. Ele o conduz a uma intimidade indescritível com ELE"

 Há muito foi falado sobre a importância das três manifestações de amor: a DEUS, a si mesmo e ao próximo. Conduzamos isso a uma breve reflexão:

 Amar ao GRANDE EU SOU envolve um ato de entrega. Quem ama, confia. O amor a ELE leva-nos a entender que nossos passos são SEUS e os SEUS, os nossos.

 Amar a si mesmo. O amor próprio tem por extensão a auto-estima. Você precisa se amar. Você precisa se sentir amado. Não cabe a isso, portanto, sentimentos de inferioridade, de fragilidade. Você é à imagem e semelhança do ALTÍSSIMO. Isso envolve um grande segredo a nós revelado, portanto, ame-se.

 Amar ao próximo. Quando você ama você se preocupa. Neste ato, encontramos sentimentos de empatia, compaixão, misericórdia, bondade. Isso não significa que você deve viver para os outros. Você deve viver para DEUS. Também não significa que você deve se anular frente ao próximo. O equilíbrio deve ser mantido. Muito menos devemos conduzir nossas ações a um interesse egoísta. Todavia, ao pensar e agir de forma amorosa para com os outros expandimos o amor de DEUS e esta esfera passa a contagiar os em nossa volta juntamente com vossa vida.

 Portanto, ame-O, ame-se, ame-os.

 

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

 

ELE está contigo

 

É hora de entrar em ação. Ação contínua, progressiva, determinante. Ação precedida de belas reflexões, de saudáveis meditações, de profunda concentração.

É tempo de ir, de fazer, de resolver, de empreender, de colocar em prática a teoria, de dar forma ao sonho, de concretizar um planejamento... de fazer acontecer.

Todas as condições lhe serão dadas. Todas as movimentações necessárias se darão.

Não adie mais, não queira novamente deixar para depois. Comece a dar os primeiros passos. Passos firmes e certos.

Passos firmes e certos não combinam com precipitação, que está ligada à ansiedade, que está ligada à falta de equilíbrio. Haja de forma coerente, pensada, planejada. Isso mesmo: é necessário pensamentos estratégicos, táticos e operacionais seguidos de ações correspondentes.

Uma coisa é ousadia, outra é a precipitação. Para diferenciá-las, tenha um olhar panorâmico, procure ver o todo e não apenas parte. Visualize, faça uma projeção de curto, médio e longo prazo. Faça cenários diferentes: desde uma visão pessimista até uma visão extremamente otimista. E comece a dar os teus passos.

Faça contatos, leia, busque orientação, aperfeiçoe-se, capacite-se, potencialize ainda mais as chances para o teu sucesso.

Pronto: 50% do caminho já está andado.

Agora deixe os outros 50% na mão DAQUELE que te vê, que te segura, que te ama. Não tenha dúvida: ELE não vai te desamparar. Antes, moverá céus e terra para que o desejo do teu coração, o projeto de tua mente, o plano de tua vida se materialize.

Converse com ELE, do teu jeito, na tua intimidade. Peça para ELE a sabedoria prática, a inteligência aplicada, a visão aguçada. Peça para que ELE seja o teu guia neste teu caminhar. Volte-se para ELE e ELE resplandecerá como o Sol e ELE te será LUZ em teu caminho.

 

Que o DEUS de ontem, hoje e sempre seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Quando nos decepcionamos...

 

A decepção é inerente à maioria das pessoas. Todos, em algum momento da vida, se decepcionam: seja com alguém, seja com algo, seja consigo mesmos.

E isso pode remontar à nossa infância, se estendo pela adolescência, fase adulta e velhice, onde decepções assumem diferentes tamanhos, impactos e conseqüências. Tudo vai depender do tamanho da esperança ou expectativa criada em torno de si, de uma pessoa ou de uma situação.

Como pode se ver, a decepção está muito mais ligada à esperança, à expectativa ou ao encanto gerado por nós mesmos, do que necessariamente a outro fator externo. Obviamente, isso não é uma regra, mas cabem algumas reflexões a respeito.

Podemos ter esperanças, expectativas sim, mas estas devem ser fundamentadas. As mesmas devem ser embasadas por um olhar sereno, realista/otimista e extremamente atento a cada detalhe: interno e externo. Caso contrário, as chances de nos decepcionarmos são grandes. Talvez, agora faça mais sentido a expressão muito comum a quem sofre decepções: “Fiquei cego(a), como não pude enxergar?!”.

Só que não adianta nada manter essa atenção somente nesse alguém ou nesse algo: você precisa atentar-se principalmente a você!

O que você está fazendo (ou o que não está fazendo) para alcançar isso ou esse alguém? Uma resposta sincera e abrangente pode denunciar passos que tem tomado, que estão te distanciando ou te aproximando do teu objetivo.

Até que ponto a tua esperança, o teu encanto, a tua expectativa é real? Não está deixando que uma névoa de exagerado otimismo ou de inconseqüente paixão ofusque tua visão?

Ou será que tua auto-estima está desregulada, levando-o(a) a um prejudicial egocentrismo, onde você acredita que tudo e todos devem gerar em torno de si e tudo deve acontecer do jeito que idealizou?

Independente da resposta às questões acima levantadas, volte a se lembrar do seguinte: toda esperança, toda expectativa deve ser fundamentada e embasada por um olhar sereno, realista/otimista e extremamente atento a cada detalhe!

Assim, minimize tuas decepções e maximize tuas conquistas e vitórias!

 

Que o FIEL seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

É hora de avançar!

 

 

Pare de ficar olhando para trás, se prendendo a ciclos que já deviam ter acabado. É hora de você avançar, ir à frente!

Vamos lá! Tenha e peça a força necessária para que o passado fique onde deve estar: no passado. Ou você não acredita que o teu futuro é brilhante, que pode e deverá ser da forma como o TODO-PODEROSO desenhou?

Não tema pessoas, olhares, palavras. Firme-se como uma verdadeira fortaleza e não te permita abalar por tudo o que te é emanado de negativo, de triste, de pessimista. Você deve estar muito além disso! Por sua vez, mantenha-se como uma verdadeira esponja, absorvendo todas as coisas boas, pensamentos positivos, palavras de edificação, afinal este deve ser o combustível necessário para tua caminhada.

O passado deve ser olhado apenas para ver o quanto evoluiu, cresceu. Pode servir também para ver os passos errados tomados e não repeti-los. Para enxergar o como deveria ter sido mas, que por motivos diversos, não foram. Contudo, não perca tempo se lastimando! A energia que você despenderia para isso, aproveite para mudar o teu presente, em busca desse futuro promissor.

Assuma tuas responsabilidades, tuas funções e as exerça com amor e dedicação. Já basta o tempo decorrido em que tudo se fazia pela metade. Posicione-se para realizar o que é completo! Seja melhor em tudo que se propor a fazer, em tudo.

Não se deixe levar pelas mesmas coisas que desviaram tua atenção até hoje. Mantenha o teu foco fixo em verdadeira e profundamente mudar a tua condição!

Está na hora de subir mais um degrau na escada da evolução! Não perca tempo! Veja os braços estendidos DAQUELE que também é chamado de PAI, nosso DEUS ALTÍSSIMO e corra para os SEUS braços!

Agrade-O, por fazer à SUA vontade e, certamente, uma delas é a de você ser uma criatura diferenciada, abençoada e abençoadora, um ser iluminado que trará luz a tantos que andam por caminhos tortuosos, uma pessoa de evolução contínua, em busca de sê-LO à SUA imagem e semelhança!

Vamos! Avance!

 

Que o GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

A importância da amizade

 

 

Amigo é o irmão ou parente que escolhemos. Amigo é quem se dá, se entrega, que respeita, que está de prontidão para nos ajudar: seja com uma palavra de carinho, seja com advertência ou repreensão. Amigo quer o bem. Emana o bem.

A palavra amizade vem do latim “amicitate”, que significa relacionamento amistoso ou reciprocidade de afeto. Reciprocidade de afeto...

Quem é amigo não quer algo em troca de um favor. Na verdade, talvez o único favor que ele venha a querer é que continuemos evoluindo, crescendo, sendo felizes, ver-nos completos. Ser amigo é trocar idéias, expor sentimentos, é estar sempre disposto a ouvir sem necessariamente dar razão.

Amizade é para toda a vida. Amizade é eterna. Os laços de amizade se perpetuam mesmo estando a longas distâncias ou há anos sem se falar, sendo rapidamente aquecida, renovada, fortalecida. A amizade rompe barreiras, quebra paradigmas, dá de ombros para as diferenças, sejam elas sociais, raciais ou religiosas.

Amizade é poder dar e receber carinho. Dar e receber atenção. Amizade vai além de um simples convívio. Ela requer entrega. Uma entrega que não nos esgota. Amizade é poder compartilhar bons e maus momentos. É tal como um casamento: na alegria e na tristeza, na saúde e na enfermidade, faça chuva, faça sol...

Talvez, nesse momento, você ou alguém que conhece, esteja se sentindo só, sem amigos. Mas, guarde isso: nunca se estará só, sempre um AMIGÃO lá de cima estará pronto para te ouvir e fazer valer tudo o que foi escrito até aqui. Sinta o abraço DELE, sinta SEU carinho, sinta SUA atenção... ELE sempre estará ali e contigo!

 

Que o DEUS DE AMOR seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Tempo de mudança

 

 

Como saber quando mudar? Mudar a direção, mudar a estratégia, mudar de vida, mudar de atitude, mudar de padrão?

Atente-se aos sinais. Atente-se ao teu grau de satisfação, felicidade e realização. Talvez, uma análise criteriosa faça perceber que a mudança é premente. Contudo, isso não significa que a mudança deve ocorrer na mesma velocidade em que deu a tua percepção.

A mudança deve ocorrer após uma análise ainda mais criteriosa. Essa análise envolve entender fatores diversos que afetem direta ou indiretamente a tua decisão. Isso não se dá do dia para a noite. Até poderia: se o tempo dedicado para isso tenha sido suficientemente satisfatório. A tua visão está clara? Consegue enxergar todas as conseqüências envolvidas? A tua mudança beneficiará outros ou mantém objetivos estritamente egoístas? Tem levado em consideração a vontade de DEUS? Essas e tantas outras perguntas têm de ser feitas e respondidas com honestidade e segurança.

Estamos vivendo um período de enormes e significativas mudanças no mundo à nossa volta. Muitas das quais colocam abaixo inúmeros tabus. Muitas das quais nos enchem de esperança. Na mesma dinâmica, devemos ser flexíveis e dispostos a quebrar medos e preconceitos próprios para dar lugar a uma vida ainda mais prazerosa, nos moldes que ELE nos planejou.

Se precisar de ajuda para isso, busque. Se precisar de força, peça. Se precisar de apoio, tenha-O como tal.

 

Que o ALTÍSSIMO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

 

Menos nós, mais ELE, para que ELE seja mais em nós

 

Grande parte de nossas desejadas conquistas não são alcançadas por um motivo simples, mas primordial: deixamos nossa "carne" falar mais alto.

Não raro buscamos resolver as coisas, dizer outras, ou ainda, realizar interpretações, ao nosso modo, não ao modo de DEUS. Viver a verdade da legítima adoração envolve mais do que dedicar-se ao estudo, à meditação. Envolve, mais do que tudo, viver nossa vida à maneira de DEUS. "Mas, ELE é perfeito!" - poderá dizer. E exatamente esta deverá ser nossa busca. Não importa o quão distante possa parecer isso: quanto mais se busca, mais perto estará.

Em um texto, de conotação poética escrita há semanas atrás, diz-se sobre adorar a DEUS:

...

Significa tê-LO próximo, junto, do lado, em nós,

Fazer DELE a nossa imagem e nossa imagem a DELE em perfeita harmonia,

É agir como ELE age, nos ensina, reagir como ELE reagiria...

...

É torná-LO nossa total referência, base, essência,

Motivo justo de nossa caminhada,

Caminho seguro, perfeita estrada,

É fazê-LO ser e estar em nossa consciência...

 

Consegue entender o real significado dessas palavras? Dia após dia devemos eliminar todo o pensamento carnal, humano, imperfeito, pecaminoso. Devemos, por sua vez, elevar em nós os sentimentos mais puros, corretos e altruístas segundo os padrões do ALTÍSSIMO. Isso não significa nos anular, antes, significa anular única e tão somente, o que há de mal em nós, o que há de negativo. Procure respirar, procure agir, procure falar, procure reagir como ELE faria.

 

Diga, medite, reflita:

"Menos eu, mais ELE, para que ELE seja mais em mim".

Faça isso. Viva isso.

 

Que os teus passos sejam os DELE! Amém!

 

 

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

 

Mensagem aos iluminadores

 

Até quando permanecerão em estado de inércia? Até quando se mostrarão encurvados, escondidos? Até quando permanecerão na linha entre o ir e o ficar?

A humanidade precisa de luz. A humanidade precisa de libertação. A humanidade necessita da verdade. Viver essa verdade.

O convite foi estendido e espera-se ser atendido: a de que assumam verdadeiramente os vossos postos como luz do mundo, como genuínos reflexos do GRANDE EU SOU.

Deixem de lado o medo. Abandonem vossos receios. Quebrem os vossos gelos.

Olhem para cima e vejam QUEM lhes espera. O tempo não pára. O plano de DEUS não pode ser pausado por nossos caprichos. A porta está aberta. Quem quiser que entre e faça parte do banquete preparado pelo ALTÍSSIMO!

Coloquem as vossas vestes e se certifiquem de que estão limpas, plenas e aceitáveis ao CRIADOR!

Capacitem-se diariamente para tornarem-se dignos de levar o SEU nome. Busquem dia e noite sê-LO. Policiem suas palavras, gestos e ações. Cuidem para sempre O louvar.

Não coloquem os vossos anseios em primeiro lugar. Coloquem a DEUS em primeiro lugar, pois de igual forma, ELE dará a devida atenção aos vossos desejos e vontades. Não vos desamparará.

Parem de andar, de correr em círculos e evoluam!

Destruam o espírito do comodismo. Dêem importância ao que de fato a merece. Despertem o vosso senso de urgência para que tudo se dê da forma como ELE planejou.

Saibam conviver digna e sabiamente com o que tem e com o que lhes é dado. Para que o que terão seja ainda mais abundante!

Acordem de vosso sono e mantenham-se despertos, pois o que há de ser é muito maior do que o homem possa imaginar para essa era!

Vós sois parte disso.

 

Que YHWH seja convosco e em vós, hoje e em todos os vossos dias!

Senso de urgência

 

Até quando permanecerão em estado de inércia? Até quando se mostrarão encurvados, escondidos? Até quando permanecerão na linha entre o ir e o ficar?

A humanidade precisa de luz. A humanidade precisa de libertação. A humanidade necessita da verdade. Viver essa verdade.

O convite foi estendido e espera-se ser atendido: a de que assumam verdadeiramente os vossos postos como luz do mundo, como genuínos reflexos do GRANDE EU SOU.

Deixem de lado o medo. Abandonem vossos receios. Quebrem os vossos gelos.

Olhem para cima e vejam QUEM lhes espera. O tempo não pára. O plano de DEUS não pode ser pausado por nossos caprichos. A porta está aberta. Quem quiser que entre e faça parte do banquete preparado pelo ALTÍSSIMO!

Coloquem as vossas vestes e se certifiquem de que estão limpas, plenas e aceitáveis ao CRIADOR!

Capacitem-se diariamente para tornarem-se dignos de levar o SEU nome. Busquem dia e noite sê-LO. Policiem suas palavras, gestos e ações. Cuidem para sempre O louvar.

Não coloquem os vossos anseios em primeiro lugar. Coloquem a DEUS em primeiro lugar, pois de igual forma, ELE dará a devida atenção aos vossos desejos e vontades. Não vos desamparará.

Parem de andar, de correr em círculos e evoluam!

Destruam o espírito do comodismo. Dêem importância ao que de fato a merece. Despertem o vosso senso de urgência para que tudo se dê da forma como ELE planejou.

Saibam conviver digna e sabiamente com o que tem e com o que lhes é dado. Para que o que terão seja ainda mais abundante!

Acordem de vosso sono e mantenham-se despertos, pois o que há de ser é muito maior do que o homem possa imaginar para essa era!

Vós sois parte disso.

 

Que o SENHOR DOS EXÉRCITOS impute o verdadeiro senso de urgência, hoje e em todos os teus dias!

Retratação

 

 

Pedir desculpas, reconhecer o erro, admitir o engano, para muitos, não é nada fácil.

Como todos nós somos passíveis a erros – e a constantes erros – precisamos saber conviver com eles e cuidar para que nossas relações não sejam enfraquecidas e abaladas por eles.

Talvez a orientação familiar ou o convívio social tenham moldado pessoas a não pedirem desculpas. A esse gesto, conferem o título de “não abaixar a cabeça”, “não se diminuir”, “não se rebaixar” ou “não se inclinar”.

Por sua vez, poderíamos dizer que os títulos mais adequados a esse gesto seriam: arrogância, prepotência, soberba, altivez ou simplesmente, falta de humildade. Ou ainda, quem sabe, medo. Isso mesmo: medo. Medo oriundo de uma insegurança no que diz respeito à manutenção de sua posição - seja ela qual for.

Para estes que se negam a pedir desculpas, lhes é posto um grande véu encobrindo seus olhos para a realidade: a de que tal modo de agir só mina ainda mais a sua estrutura, imagem e os distancia dos demais – sejam eles quem for.

Não há nada de mais em nos retratar. Isso não só nos humaniza/diviniza ainda mais, como nos faz aproximar de forma mais intensa de nossos semelhantes, afinal tal atitude é uma virtude encantadora. Desde que feita de coração, com total sinceridade.

Entretanto, se de um lado precisamos aprender a reconhecer nossos erros, de outro precisamos voltar nossos esforços em não repeti-los.

E, se você está do outro lado – do lado de quem recebe o pedido de desculpas de alguém – deve também impor um limite à quantidade de desculpas que recebe de tal pessoa pelo mesmo motivo. Em outras palavras, não podemos nos deixar enganar por pessoas que ao invés de procurarem verdadeiramente se corrigir, usam o pedido de desculpas como uma forma mais fácil de arrumar a relação, independente se esta for profissional, amorosa, familiar ou fraternal.

Além do mais, assim como devemos, quais seres evolutivos, buscar a diminuição da quantidade e da constância de nossos erros, devemos instar e ajudar outros a também melhorarem sua condição. E isso não significa sermos complacentes com seus erros, principalmente se eles se mostram repetitivos e rotineiros. Antes, devemos sabiamente aconselhá-los e mostrar-lhes o reto caminho.

Abramos nosso coração, eliminemos o nosso medo, façamos uso da humildade, corrijamo-nos continuamente e, com isso, fortaleçamos ainda mais nossas relações!

 

Que o SER PERFEITO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

Isaac Yedidyah

 

Futuro

 

O futuro?

Preocupe-se primeiramente com isso:

" Presente

      Presente = dádiva do hoje.

O que você tem feito? Quais são tuas determinações? Como estão teus passos? De onde veio e onde quer chegar?

Tais perguntas devem ser respondidas levando-se em conta unicamente o tempo presente.

Não adianta mais ficar dizendo o que gostaria de ter feito, falado, conquistado... Isso está lá atrás. Também, não adianta nada ficar fazendo votos para o amanhã: “Vou arrumar minhas gavetas amanhã, vou começar a dieta na segunda-feira, vou voltar a caminhar ou a fazer academia no mês que vem, vou mudar alguns hábitos no próximo ano...” Afinal, muitos passam as suas vidas fazendo votos, promessas, e não vão muito além disso.

Comece a se mexer hoje! Viva o presente!

O amanhã é conseqüência do teu hoje, mas o teu hoje não necessariamente precisa ser conseqüência do teu ontem. A chave da mudança está em tuas mãos.

Se você não conseguiu até ontem mudar algo ou fazer algo que há muito tem buscado, o que lhe garantirá que conseguirá amanhã? Nada. A não ser que você mude o teu hoje.

Viva desde já aquilo que planejou para o amanhã - nem que sejam em tímidos passos. Mas, saiba que à medida que for andando, irá pegando cada vez mais confiança e logo estará voando naquilo que você entende ser o teu melhor, o melhor que DEUS planejou para a tua vida.

Vamos! Aja!

Hoje, o presente é uma dádiva..."

 

Agora, comece a planejar,  a determinar e a respirar o teu futuro...

 

 

Que o SENHOR QUE ERA, QUE É E QUE SEMPRE SERÁ seja contigo e em ti, hoje e em todos os dias de tua vida!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

Isaac Yedidyah

Presente

 

Presente = dádiva do hoje.

O que você tem feito? Quais são tuas determinações? Como estão teus passos? De onde veio e onde quer chegar?

Tais perguntas devem ser respondidas levando-se em conta unicamente o tempo presente.

Não adianta mais ficar dizendo o que gostaria de ter feito, falado, conquistado... Isso está lá atrás. Também, não adianta nada ficar fazendo votos para o amanhã: “Vou arrumar minhas gavetas amanhã, vou começar a dieta na segunda-feira, vou voltar a caminhar ou a fazer academia no mês que vem, vou mudar alguns hábitos no próximo ano...” Afinal, muitos passam as suas vidas fazendo votos, promessas, e não vão muito além disso.

Comece a se mexer hoje! Viva o presente!

O amanhã é conseqüência do teu hoje, mas o teu hoje não necessariamente precisa ser conseqüência do teu ontem. A chave da mudança está em tuas mãos.

Se você não conseguiu até ontem mudar algo ou fazer algo que há muito tem buscado, o que lhe garantirá que conseguirá amanhã? Nada. A não ser que você mude o teu hoje.

Viva desde já aquilo que planejou para o amanhã - nem que sejam em tímidos passos. Mas, saiba que à medida que for andando, irá pegando cada vez mais confiança e logo estará voando naquilo que você entende ser o teu melhor, o melhor que DEUS planejou para a tua vida.

Vamos! Aja!

Hoje, o presente é uma dádiva...

 

Que o SENHOR QUE ERA, QUE É E QUE SEMPRE SERÁ seja contigo e em ti, hoje e em todos os dias de tua vida!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

Isaac Yedidyah

Passado

 

O passado é história, o passado deve ser passado. Não repassado.

É isso: deixe o teu passado onde ele sempre deveria estar!

Pare de fazer comparações, de ficar remoendo, de ficar se arrependendo, se lastimando pelo que fez ou pelo que não fez, pelo que aconteceu ou pelo que não aconteceu.

Libere perdão e perdoe-se paralelamente. Não fique olhando para trás.

Carregue os bons sentimentos sim, e os que não são, deixe-os lá.

Traga consigo as boas lembranças, e as que não são, mantenha-as guardadas.

Se o teu passado te impulsiona, ótimo! Se te paralisa, corte as cordas que te amarram a ele.

Se arrepende de alguma coisa? Perfeito! Faria algo diferente? Maravilhoso! Agiu da melhor forma possível em todas as oportunidades? Melhor ainda! Mas, que isso só sirva de uma mola propulsora para o teu hoje. Caso contrário, não fique perdendo tempo e energias naquilo que ficou, que deixou, que perdeu...

Pronto! Passou...

 

Que o SENHOR QUE ERA, QUE É E QUE SEMPRE SERÁ seja contigo e em ti, hoje e em todos os dias de tua vida!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

Isaac Yedidyah

 

Desperte para a vida!

 

Quantas vezes você já ouviu ou mesmo já falou, pela manhã, a seguinte expressão: “É... mais um dia...!” geralmente com aquele tom de desânimo, do tipo que se tivesse outra opção, a escolheria. Alguns inclusive a usam, tendo por trás dessa frase, algo como: “que tédio de trabalho...”, “que monotonia de vida...”, “sempre a mesma coisa...”.

Pois, se você está entre estes, está na hora de verdadeiramente despertar!  

E despertar das mais diferentes formas! Comece por agradecer aos céus pelo teu dia de vida, pelas pessoas que realmente se importam com você, pelo teto que te abriga, pelas oportunidades existentes e que hão de surgir, por tudo à tua volta: de um sorriso de uma criança a toda a natureza em teu redor!

Veja-se como alguém verdadeiramente especial, único! E não é só porque ninguém mais tem a mesma impressão digital ou traços na íris que você... Não! Mas, porque o CRIADOR te fez assim: com habilidades, capacidades, qualidades e virtudes únicas! Acredite...

Se você acha que teu trabalho está tedioso, não será porque você não tem usado sabiamente todas essas características únicas que DEUS te deu?

Se você tem achado a tua vida monótona, será que você não está focando apenas nas coisas chatas da vida, ou melhor, será que você não a está tornando monótona? Pense nisso e aja em resposta!

Acorde todo dia vendo o dia como uma oportunidade ímpar para você desfrutar o melhor da tua vida! Faça o teu dia melhor! Não desperdice um segundo sequer: use o tempo a teu favor...

Olhe agora para o espelho e veja-se como feito “à imagem e semelhança do ALTÍSSIMO”! Isso só já é motivo suficiente para você entender que o melhor lhe há de vir!

Não apenas tenha auto-estima mas, tenha-se em altíssima estima pelo CRIADOR!

Não somente goste: ame!

Não faça superficialmente: aprofunde-se, dê o melhor de si!

Não fique só alegre: vibre, grite, regozije-se!

Não se dê só um pouco: entregue-se!

Não só agradeça: retribua!

Vamos lá! Desperte para a vida, lance tais sementes e em breve a humanidade estará coberta de árvores das mais lindas virtudes!

 

Que o SUPREMO SENHOR seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

O limite humano

  

Somos limitados. Essa é uma expressão comumente utilizada para justificar situações diversas em que todo nosso potencial é exigido, mas que pode não ter atingido o seu objetivo.

Entretanto, cabe a pergunta: Qual é o limite humano?

Paro de escrever se alguém responder isso com muita propriedade e argumentos válidos.

Digo isso, pois o tal “limite humano”, por vezes, foi alterado. Basta ver a nossa breve e fascinante história como humanidade.

Há pouco tempo atrás era uma utopia viajar ao redor do mundo em 80 dias (para citar uma obra secular bastante conhecida). Hoje, o homem consegue atingir velocidade superior a do som, seja pelo ar seja pela terra.

Há pouco tempo atrás, percorrer uma distância razoável conduzindo um meio de transporte aéreo, que seria mais pesado que o ar, parecia ser impossível. Hoje, o homem não só viaja à Lua como já acha isso pouco e tem ido além.

Há pouco tempo atrás seria improvável um homem conseguir correr 100 metros rasos em menos de 10s. E conseguiu-se, sucessivamente, um tempo inferior: o último recorde foi de 9s58. Neste caso em especial, cientistas dizem que o homem pode chegar no máximo a 9s48. Que este seria e será o limite humano. Pode ser que estejam certos. Mas, também pode ser que estejam errados.

E no que se refere à nossa capacidade mental, intelectual? E nossa capacidade de nos reinventarmos, mudando paradigmas e explorar novos horizontes? E nosso poder de cura, que auxiliado a amplos estudos da medicina, tem nos dado perspectivas cada vez maiores de vida?

É, estamos longe ainda de experimentarmos todos os nossos limites.

Antes de mais nada, precisamos nos conhecer melhor. Precisamos realizar uma verdadeira intra-jornada e desbravarmos nosso ser e nosso poder de ir além.

Não podemos dizer aos limites externos impostos: “Ok, eu aceito!”. Precisamos pular esse obstáculo e seguir adiante. É certo que para pular alguns desses obstáculos impostos, você precisará de mais preparo, ensaio e dedicação. Mas, jamais se dê por vencido(a)!

Troque, portanto, a frase “Somos limitados” por “O céu é o limite”. Acredite: essa última condiz mais com nossa realidade.

 

Que o DEUS DO IMPOSSÍVEL seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

Sobre o amor

 

Amor. Amar.

Amor é a forma perfeita de DEUS. Amar, é expressá-LO.

O amor traz para nós o que há de melhor. Amar, faz-nos levar a outros o nosso melhor.

Amar é dar-se sem esperar algo em troca. Apenas dar.

Amar é exceder o bem, é emanar de si o mais puro e perfeito desejo, pensamento, pensamento que vem dos céus.

O amor é a origem das belas emoções, das mais profundas e inesquecíveis canções. O amor faz-nos viver mais, sorrir mais, agradecer mais.

Amar é entender que somos parte de um todo, árvores de um mesmo bosque, flores de um mesmo jardim.

Amar é não fazer distinção, é não ser parcial. É entender o outro, calar-se quando não se tem razão.

O amor transpõe quaisquer barreiras, sejam elas de nacionalidade, cor, sexo, religião. O amor está além.

Amar é abraçar quem de um afeto necessita. É beijar a alma de quem te toca. É acariciar o rosto de quem te olha.

Amar é caminhar com o vento, dançar com a música, é pintar-se com as cores, é fluir com as águas.

O amor é tudo. Amar é para todos. O amor é DELE e também é nosso. Amar vem DELE e deve sair de nós.

O amor é assim. Amar também.

 

Que o DEUS DE AMOR seja contigo e em ti hoje e em todos os teus dias!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

Uma dose de ousadia

 

Precisamos sair da zona de conforto.

Devemos soltar nossas amarras que limitam nosso poder de visão e de atuação. Veja: a maioria dos que obtêm ou obtiveram sucesso, fizeram uso de uma considerável dose de ousadia.  Talvez o “mundo” indicasse a elas que não fizessem, não empreendessem, não agissem, mas elas, contrariando a quase tudo e a todos, foram lá e fizeram a diferença. Pode observar na história: a imensa maioria dos que são citados como heróis ou grandes personalidades num raio de até 4000 anos, foram ousados.

E você? Já fez uso de uma(s) dose(s) de ousadia?

Essa coisa de eu não posso e eu não consigo deve ser extinguido da mente. Afinal, você é ou não é um ser completo, criado à imagem e semelhança do ALTÍSSIMO? Não existem limites.

Lembra-se daquela projeção que cientistas faziam de que utilizávamos cerca de 10% de nosso cérebro? Pois é, a conta pode estar errada, mas uma coisa é certa: não fazemos uso de todo o nosso potencial. Podemos realizar muito mais. Acredite.

Devemos dar velocidade a nosso pensamento e trazer a ação para andar em paralelo.

O mundo tem evoluído e nós devemos estar à frente.

Faça a sua parte.

 

Que o SOBERANO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

O silêncio de si

 

De formas diversas, pessoas das mais diferentes religiões, seitas ou culturas buscam “fechar-se” em busca de uma conexão espiritual mais intensa e viva.

Retiros, processos de meditação, yoga estão entre os mais citados e conhecidos meios para isso.

E de fato, ao recorrermos aos escritos sagrados, vemos de forma muito comum homens e mulheres “fecharem-se” em momentos de intimidade com o ALTÍSSIMO e em autoconhecimento. Alguns se recolhiam em locais especiais (montes, morros, cavernas, debaixo de árvores) ou simplesmente isolando-se em um cômodo em especial de sua residência ou dirigindo-se ao seu local de adoração.

Independente de como, uma coisa é fato: por gerações é conhecida a importância do “silêncio de si”. E isso é bem diferente de estar em oração. Conversar com DEUS é fundamental e preciso, mas este é um ato de exteriorização de seu ser. O silêncio aqui citado é um ato de interiorização.

Sim, todos os que buscam experiências mais vívidas com o espiritual e um entendimento mais profundo de si, precisa deste tipo de momento.

Para isso, é necessário isolar todo tipo de pensamento, literalmente parar a função do raciocínio. Em seguida, deve-se deixar envolver pelos detalhes que DEUS nos proporciona e dar-lhes maior intensidade, quase como uma profunda contemplação da criação de DEUS. Isso envolve sons, cheiros, cores, paisagens, a natureza em si. Como pode envolver o silêncio absoluto: simplesmente fechar os olhos e deixar-se levar. Acrescente a isso uma viagem ao teu interior, sentindo a tua respiração, o batimento do teu coração, o fluir do sangue pelas veias e artérias.

Além de poder desfrutar de momentos preciosos e inesquecíveis, numa intimidade maior com o CRIADOR, tal exercício contribui em muito para “baixar” a ansiedade e equilibrar os desejos e emoções.

Faça isso. Exercite-se continuamente. Permita-se conhecer a DEUS e SUA criação de uma forma diferente e muito especial.

 

Que o MARAVILHOSO CRIADOR  seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Viva a vida

 

Viva a vida que te foi dada,

Desfrute ao máximo desta linda dádiva,

Não se oponha a novas oportunidades, dê chance ao novo,

Busque viver não somente parte, mas sim o todo.

 

Experimente novas sensações, novos ares,

Deixe-se levar um pouco pela intuição, pelas vontades,

E descubra em si novas estradas, novos caminhos,

Lugares nunca antes vistos ou pouco conhecidos.

 

Desperte todo dia com vontade, com vigor,

Dê bom dia ao dia, dê bom dia ao teu interior,

Deseje o melhor, o mais bonito, o mais perfeito,

Respire esse ar: faça-o mover-se em teu peito.

 

Olhe para si, olhe para o lado, olhe para cima,

Veja tudo mover-se, cooperando para tuas novas conquistas,

E não se esqueça: agradeça, peça, retribua

Pois sempre haverá luz em teu caminho: seja do sol ou através da lua.

 

Some-se ao universo, seja dele estrela,

Ilumine a tua vida, clareie tua vereda,

Busque dividir com quem não tem, ou a quem de luz necessita,

Estenda a mão e teu amor a quem dele precisa.

 

Sorria para si, sorria para a vida, sorria para o mundo,

Irradie alegria, emane de si um sentimento puro, profundo,

Erga tua cabeça e determine como será o teu dia,

Viva a vida, viva!

Sabendo construir

 

Quantas vezes, ao fazer uma retrospectiva (e nem precisamos olhar muito para trás), vemos que as coisas não saíram exatamente como planejado, do jeito que almejamos.

Isso é muito comum. Comum, porque geralmente não calculamos variáveis externas, e muitas vezes não tomamos as medidas corretas, dia após dia, para alcançarmos esse objetivo.

Esse é um grande mal enraizado na vida de muitos.  Muitos sonham, vislumbram, acreditam e até enxergam lindas conquistas, sem se dar conta que a construção do futuro se dá com um bom alicerce no presente e com tijolo a tijolo, colocados a cada dia.

Somos colocados no mundo quais “pedreiros”.

Precisamos, portanto, realizar a manutenção de nossas ferramentas cuidando para que estejam em condições de nos atender nessa edificação:

- O esquadro da retidão, do caráter, da disciplina e do bom senso. O esquadro que liga o terrestre ao espiritual (horizontal com o vertical), cuidando para que todas as nossas ações se dêem como ELE faria;

- O prumo do equilíbrio, que não nos permite deixar levar pelas emoções ou pela excessiva razão. Um prumo que sirva de alerta para quando não estamos agindo de acordo, em retidão.

- O martelo ou marreta para tirar as camadas desnecessárias, para quebrar paradigmas, para derrubar muros que se coloquem à frente tentando obstruir o caminho. Um martelo que ajuda a dar forma à uma pedra bruta, amolecendo nosso coração e nos tornando flexíveis.

- A trolha, ou colher de pedreiro, que serve para pegar a “massa divina” composta por amor, sabedoria, força, justiça, etc. e revestir nossas paredes, tampar nossas brechas, fortalecer nossa estrutura. E que também alisa a massa colocada, tirando todas e quaisquer arestas ou ondulações. Que torna nossos relacionamentos ainda mais afetuosos, nossa modo de agir ainda mais cativante.

- O compasso que não só nos permite enxergar numa visão de 360°, como a ver o mundo nesse mesmo ângulo. Um compasso que nos faz envolver plenamente com o Espírito de DEUS. Que nos faz ser a forma perfeita de SUA criação.

E, quais pedreiros, conheçamos bem o terreno em que se erguerá a edificação. Façamos um sólido alicerce, fortalecendo com vigas e colunas. Atentemo-nos para as variáveis de clima e temperatura, antecipando-nos a possíveis surpresas. Calculemos cuidadosamente todo o material a ser empregado para que não falte e nem haja desperdício. Enfim, que possamos tornar nosso futuro uma bela representação do que almejamos em nosso presente!

 

Que o GRANDIOSO CRIADOR seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo 

A luz

 

E no início tudo eram trevas...

O que seria da luz se não fosse a escuridão? Tudo se inicia assim: só há luz quando há escuridão.

Todos nós passamos pela escuridão para nos chegarmos e sermos a verdadeira luz. Momentos de incredulidade, de incerteza, de medos. Experimentos não muito agradáveis e experiências entristecedoras que queremos esquecer. Assim se faz o início de nossa caminhada...

Por que tem de doer tanto? Por que tem de ser assim? Por que comigo, meu DEUS?

Tais questionamentos são parte integrante de fases "non gratas" em nossas vidas. Mas, caso contrário, onde estaria o milagre? Onde ficaria a marca da verdadeira transformação? Onde daríamos o verdadeiro valor àquilo que recebemos?

Não que isso seja uma regra, mas é só passando por uma experiência aterradora, ou umas experiências, é que mostramos nossa verdadeira essência, nossa verdadeira fé, nosso verdadeiro amor, nosso real desejo, nossa força. Alguns não conseguem entender isso e se afundam ainda mais nessa areia movediça. Se perdem na escuridão e ainda outros, buscam levar alguns por companhia.

Mantenha o foco. Não te deixes desencaminhar. Olhe para o amanhecer, pois o salmista já dizia: O choro pode durar uma noite toda, mas a alegria de DEUS vem ao amanhecer!

Fortaleça-te nas tempestades, firma-te nos tempos difíceis, agarra-te ao TODO-PODEROSO nas horas de oscilação.

Precisamos das trevas para que nos façamos luz.

Seja um sol na vida de muitos!

Um dia após o outro

 

Assim se dão as coisas: um sucessivo desenrolar de experimentos, de sentimentos, de decisões, de atitudes ou a ausência delas, de expectativas ou de frustrações. O mundo gira.

E com ele, acompanha o nosso futuro. E nele, está o nosso presente.

E o passado? Aquilo que está há um segundo ou há uma década atrás? Serviu para alguma coisa? Te ajuda a entender melhor o presente e enxergar melhor o futuro?

Uma coisa é ficar remoendo, se arrependendo, querendo voltar atrás. Outra coisa é ver o passado com seus erros e acertos e conduzir mais sabiamente o presente.

Um jovem sábio disse dias atrás que viu um filme e nele um personagem dizia: “O passado é história. O futuro é um enigma. E o presente é uma dádiva. Por isso que se chama presente”. Pelo menos na língua portuguesa...

Mas é isso: viver o presente de forma mais madura, consciente, firme, perspicaz e otimista. Precisamos desfrutar melhor essa dádiva.

O nosso presente pode não mudar definitivamente nosso passado mas, definitivamente, influenciará nosso futuro.

Tire os paradigmas da mente, dê chance ao novo, mude hábitos, tome atitudes.

Não permita que o teu amanhã seja muito parecido com o teu hoje.

Precisa ser melhor. E será.

ELE é e sempre será

 

DEUS, início de tudo e que tudo começou,

Por SUA bondade e infinito amor,

Fez a Terra, o Céu e tudo o que neles há,

O que há em cima e abaixo do mar.

 

PERFEITO, seu plano nos apresentou:

O de sermos SEUS filhos, filhos do SEU amor,

Aqueles que carregam SEU nome, sua essência,

Que fazem do SEU rosto a sua aparência.

 

MISERICORDIOSO, nos estende SEU perdão,

Lembra que somos carne, nos olha com compaixão,

Em um pequeno gesto, levanta o caído,

Atenta-se ao SEU servo, mesmo que num pequeno gemido.

 

JUSTO, em seus tratos age corretamente, com retidão,

Dá de volta aquilo que semeamos com nossa mão,

Faz florescer, prosperar, o que de coração nos empenhamos,

Corrige e repreende com amor naquilo que erramos.

 

SÁBIO, fez tudo com organização e maestria,

Dá discernimento, perspicácia, SUA sabedoria,

Para que nossos caminhos sejam assim conduzidos,

Nossas palavras e atos, igualmente instruídos.

 

 

GRANDE ARQUITETO, no universo não nos deixou só,

Desenhou tudo: do nascimento ao “voltarmos ao pó”,

Elaborou nossa estada e nossa evolução,

Para que assim sejamos: peças intrínsecas de SUA criação.

 

TODO-PODEROSO, em SI tudo é possível,

Nada LHE é difícil, grande ou intransponível,

Condição essa que generosamente ELE nos dá,

Basta apenas adorar-LHE e NELE acreditar.

 

PAI, em nosso caminho nos pega pela mão,

Em SEUS braços encontramos carinho, proteção,

Ouvindo SEUS conselhos, neles devemos confiar,

E entender que o melhor ELE nos tem para dar.

 

ALTÍSSIMO dos céus, perto ELE está de nós,

Intimamente nos deixa senti-LO, ouvir SUA voz,

E assim ELE se faz: presente, dentro, do lado,

Permite-nos ver ao espelho o SEU retrato.

 

ETERNO, COMPANHEIRO, CONDUTOR,

CONSELHEIRO, BONDOSO, CRIADOR,

Também conhecido como o GRANDE EU SOU,

Assim e de tantas outras formas,

ELE é e sempre será nosso SENHOR!

 

Eu sou, eu serei

 

Eu sou um ser especial, que por DEUS foi criado,

De ampla visão e sentido aguçado,

De inúmeras virtudes, habilidades,

Sou aquele que não se encurva às adversidades.

 

Eu sou filho(a) do DEUS VIVENTE,

SUA representação, SUA semente,

Adorador(a) fiel DAQUELE QUE É,

Sou quem caminha confiante pela minha fé.

 

Eu sou a luz na escuridão, o amor, a paz,

Que mantém seu olhar à frente, não olha para trás.

Estendendo minha mão a quem precisa,

E faço desse gesto, minha grande conquista.

 

Eu sou forte, firme, inquebrantável,

Mas também flexível, humilde e amável.

Sou leão, sou ovelha, sou águia,

Que não se abate: aprende quando falha.

 

Eu sou NELE e ELE é em mim,

Meu PRINCÍPIO e também meu FIM,

DELE quero ser espelho, retrato

Mostrar ser feito à SUA imagem e não só do barro.

 

Diante DELE, dia e noite me curvo em adoração,

E, dia e noite, busco SUA aprovação.

Sob SEU olhar conduzo meu caminho,

Buscando transformar também a água em vinho.

 

Olho para cima e vejo AQUELE que criou,

Olho para baixo, para o lado, e vejo o que ELE me delegou.

Meus talentos, administro com cuidado,

Para que em minhas atitudes DEUS seja louvado.

 

Assim me faço e assim serei:

SEU adorador fiel, representação do SEU ser,

Luz ao mundo enquanto eu viver.

 

Que o GRANDE EU SOU seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Presente

 

Presente = dádiva do hoje.

O que você tem feito? Quais são tuas determinações? Como estão teus passos? De onde veio e onde quer chegar?

Tais perguntas devem ser respondidas levando-se em conta unicamente o tempo presente.

Não adianta mais ficar dizendo o que gostaria de ter feito, falado, conquistado... Isso está lá atrás. Também, não adianta nada ficar fazendo votos para o amanhã: “Vou arrumar minhas gavetas amanhã, vou começar a dieta na segunda-feira, vou voltar a caminhar ou a fazer academia no mês que vem, vou mudar alguns hábitos no próximo ano...” Afinal, muitos passam as suas vidas fazendo votos, promessas, e não vão muito além disso.

Comece a se mexer hoje! Viva o presente!

O amanhã é conseqüência do teu hoje, mas o teu hoje não necessariamente precisa ser conseqüência do teu ontem. A chave da mudança está em tuas mãos.

Se você não conseguiu até ontem mudar algo ou fazer algo que há muito tem buscado, o que lhe garantirá que conseguirá amanhã? Nada. A não ser que você mude o teu hoje.

Viva desde já aquilo que planejou para o amanhã - nem que sejam em tímidos passos. Mas, saiba que à medida que for andando, irá pegando cada vez mais confiança e logo estará voando naquilo que você entende ser o teu melhor, o melhor que DEUS planejou para a tua vida.

Vamos! Aja!

Hoje, o presente é uma dádiva...

 

Que o SENHOR QUE ERA, QUE É E QUE SEMPRE SERÁ seja contigo e em ti, hoje e em todos os dias de tua vida!

 

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

Isaac Yedidyah

O tempo de DEUS

 

“O dia e a hora pertencem a DEUS”. “O futuro a DEUS pertence”. “Quando DEUS quiser”. “O tempo de DEUS é diferente do nosso”...

Já ouviu tais frases ou similares a essas?

Efetivamente, a maioria das pessoas as usa quando querem dizer que algo não depende delas ou de suas vontades. Mas, se jogamos a responsabilidade ou o tempo de cumprimento a DEUS, como saber quando se dará?

Vamos fazer uma pequena viagem por passagens da Bíblia, para trazer esse entendimento:

- O dilúvio durou 40 dias e 40 noites.

- Aos 40 anos Moisés feriu um homem egípcio e teve de fugir. 40 anos mais tarde foi conduzido a ir libertar seus povo da escravidão egípcia. Recolheu-se no monte por 40 dias e 40 noites. Peregrinou com o povo israelita pelo deserto por 40 anos.

- Elias, o profeta, esteve por 40 dias na montanha.

- Jesus, antes de iniciar seu ministério, jejuou por 40 dias e 40 noites. Após sua ressurreição, ele ficou 40 dias com seus discípulos.

Segundo a história islâmica, Maomé, ou Muhammad, aos 40 anos fez um retiro espiritual em que recebeu sua incumbência divina.

Bom, o objetivo de trazer esses relatos à pauta é tão somente para destacar o número 40. O número 40 há milhares de anos foi utilizado para indicar um tempo de expectativa ou o tempo de DEUS. Portanto, podemos afirmar que a maioria dos relatos acima, se não todos, não duraram exatamente 40 dias, noites ou anos. Na verdade, o número é mais simbólico do que literal. Ou seja, quando vemos “40”, devemos entender que foi o período necessário entendido por DEUS.

Isso mesmo: o período se finda quando ELE vê que nos mostramos prontos, aptos, firmes e resolutos. O tempo DELE se dá quando entendemos todos os fatores envolvidos, todas as verdades apresentadas, quando somos conduzidos a ir além. Em outras palavras, o tempo de DEUS depende muito mais de nós do que DELE. Podemos acelerar o processo, como podemos ser causadores de uma longa espera.

Depende de nós.

 

Que o SENHOR DO TEMPO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

A luz

 

E no início tudo eram trevas...

O que seria da luz se não fosse a escuridão? Tudo se inicia assim: só há luz quando há escuridão.

Todos nós passamos pela escuridão para nos chegarmos e sermos a verdadeira luz. Momentos de incredulidade, de incerteza, de medos. Experimentos não muito agradáveis e experiências entristecedoras que queremos esquecer. Assim se faz o início de nossa caminhada...

Por que tem de doer tanto? Por que tem de ser assim? Por que comigo, meu DEUS?

Tais questionamentos são parte integrante de fases "non gratas" em nossas vidas. Mas, caso contrário, onde estaria o milagre? Onde ficaria a marca da verdadeira transformação? Onde daríamos o verdadeiro valor àquilo que recebemos?

Não que isso seja uma regra, mas é só passando por uma experiência aterradora, ou umas experiências, é que mostramos nossa verdadeira essência, nossa verdadeira fé, nosso verdadeiro amor, nosso real desejo, nossa força. Alguns não conseguem entender isso e se afundam ainda mais nessa areia movediça. Se perdem na escuridão e ainda outros, buscam levar alguns por companhia.

Mantenha o foco. Não te deixes desencaminhar. Olhe para o amanhecer, pois o salmista já dizia: O choro pode durar uma noite toda, mas a alegria de DEUS vem ao amanhecer!

Fortaleça-te nas tempestades, firma-te nos tempos difíceis, agarra-te ao TODO-PODEROSO nas horas de oscilação.

Precisamos das trevas para que nos façamos luz.

Seja um sol na vida de muitos!

 

Que YHWH seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

As pedras do caminho

 

O que você faz com as pedras que surgem em teu caminho?

Vou citar algumas situações e veja se enquadra em uma ou algumas delas:

Alguns, ao caminharem pela estrada chamada “vida” (que aqui pode incluir tudo ou se subdividir em vida profissional, afetiva, acadêmica, familiar, social, etc.), ao se depararem com uma pequena pedra, não a percebem, não dão o devido valor ou nem a enxergam e, sem querer, pisam nela causando um tremendo desconforto e dependendo do lugar do pé que é atingido, ocasionando uma dor que levará horas ou dias para passar. Outros, atentos às suas pisadas e ao caminho percorrido, na alegria desta caminhada, usam a pedra para se entreter ou interagir com a paisagem à sua volta: ou chutam a pedra como se fosse uma pequena bola, ou a pegam e lançam longe, quem sabe, num grande lago onde gerará pequenas e lindas ondas... Mas, se chutaram a pedra, pode ser que a encontrem um pouco mais lá na frente, onde terão uma nova oportunidade para chutá-la, mantê-la ali ou, distraídos, pisarem nela.

Alguns, nessa mesma caminhada, podem encontrar uma pequena pedra, como que fincada na terra, e tropeçam nela causando uma dor no pé (possivelmente o dedão), sem contar com alguns arranhões espalhados pelo corpo originados pela queda. Outros, relativamente atentos à sua caminhada, vão e a chutam mas, não percebem inicialmente que ela está fincada no chão e machucam seu pé, tirando toda a serenidade e leveza que os conduzia pelo caminho até aqui. Ainda outros, na curiosidade, tentam desenterrá-la. Mas, ao tentarem desenterrar, pode ser que percebam que aquela “pedrinha” é apenas uma parte aparente de uma grande pedra ou rocha. Daí, alguns destes continuam tentando desenterrá-la, cansando-se desnecessariamente e desviando-se do foco de sua caminhada. Já outros, apenas se desviam dela, entendendo que essa pedra ou rocha deve permanecer ali: enterrada.

Alguns, em sua estrada, encontram grandes blocos de rocha que tornam o caminho mais difícil de passar, tendo que fazer desvios, tornando o trajeto mais sinuoso. Ainda alguns, aproveitam e sentam nestes blocos e lá ficam “descansando” ou ainda, lamentando-se por ter aparecido tais blocos no caminho levando-os a entender que ali é o fim do caminho. Ainda há aqueles que começam a pegar os blocos e começam a empilhá-los à sua frente e sem se aperceberem, estão formando uma imensa muralha, impedindo-os de continuar a caminhada e também, de enxergarem do outro lado.

Ah!... Mas há aqueles outros que despendem um esforço extra e um a um, vão tirando tais blocos do caminho, empilhando-os na lateral da estrada e, conscientes ou inconscientes disso, não só estão tornando o seu caminho livre, como também o caminho de quem vem atrás. E, ao olharem para o lado, verão que aquele monte de blocos empilhados mais parece um grande altar, um monumento, um marco, para que toda vez que eles mesmos ou outros passarem por ali, lembrem do grande feito realizado e agradeçam a DEUS!

E você? O que está fazendo com as pedras que surgem em teu caminho?

 

Que o GRANDE AUXILIADOR seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Controlando a ansiedade

 

A ansiedade tem um efeito devastador. Promove em nós uma centralização de energia e pensamentos que nos impedem de caminhar.

Enquanto preocupamo-nos exageradamente sobre o que há de acontecer, se dará certo ou não, se vamos conseguir, etc, etc, canalizamos tempo demais em algo que não deve ser o foco de nossas energias. Afinal, tal preocupação toma-nos tempo suficiente que poderia e deveria ser bem utilizado em análise, planejamento e principalmente, ação! Sim, quem não dedica seu tempo à ansiedade excessiva estará sempre "quilômetros" à frente. Sobre isso já ouvimos sábias frases como:

"Não fiqueis ansiosos por coisa alguma..." - Apóstolo Paulo

"Não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará suas próprias preocupações..." - Jesus

"Envio meu coração... a transcender o caminho da ansiedade e tristeza" - Gatha (poema) budista

"Enquanto espera-se, ansioso, pelo almoço de amanhã, morre-se de fome hoje" - Ditado popular

Esta é a idéia central: a ansiedade é prejudicial. O poema budista, por exemplo, associa a ansiedade à tristeza. Isso mesmo: a ansiedade tira a paz, tira o foco, arranca o bom senso, desestabiliza emocionalmente e traz a dor.

Portanto, trabalhe tua ansiedade, controle-a. Busque a meditação, a concentração e a reflexão, que conduzem ao equilíbrio. Peça a ajuda de DEUS. E a cada passo evolutivo, perceba como viverás mais e melhor, como alcançarás mais facilmente aquilo a que se propôs.

 

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

A essência em seus ensinamentos...

 

Um grande mosaico de vidro que caiu sobre a terra e despedaçando-se, espalhou seus cacos...

Assim poderíamos descrever a verdade divina.

Como nascemos em uma determinada cultura, ou professamos uma determinada religião, no final, pouco sabemos (porque pouco nos é falado) sobre a base das grandes religiões. Entretanto, ao analisá-las, com base em seus "fundadores" e em ordem cronológica, verá dados bastante interessantes que se interligam.

O pensamento aqui levantado não é necessariamente "ecumênico", mas visa despertar-nos e fazer enxergar como a verdade, qual essência, se espalha pelo mundo.

Moisés (séc. XVI A.C.), aos 40 anos teve de "fugir" do Egito, onde foi criado pela filha de Faraó e, depois de um período de 40 anos, foi incumbido de libertar os israelitas da escravidão egípcia. Neste processo, enquanto conduzia o povo à Terra Prometida (Canaã) ao longo de também 40 anos, fortaleceu a necessidade de adoração a um DEUS ÚNICO, e estabeleceu normas de moral e convivência (aproximadamente 600 leis que se parecem em muito com o Código de Hamurabi do Império Babilônico escrito anos antes), além dos 10 Mandamentos que são a base do Judaísmo e que enfatizam preceitos universais. Entre outras coisas, apontou a intimidade que podia ser alcançada com DEUS, ao ponto de se ouvir a SUA voz, verdade esta que também era difundida na benção sacerdotal ao povo judeu: "Que o rosto de DEUS se reflita em vosso rosto..."

Siddhartha Gautama (séc. VI A.C.), que aos 29 anos renunciou sua vida palaciana e, como Buddha, se tornou o mestre fundador do Budismo. Após ter passado por um processo de um regime de austeridade para consigo mesmo (retirou-se como que a um deserto em busca de respostas), descobriu que a Iluminação vem quando se anda pelo "Caminho do Meio", em outras palavras, no equilíbrio, sem extremos, sem exageros. Buddha não aceitava a idéia que a salvação se dava unicamente por "suplicá-la" a uma deidade, um ser divino, antes, insistia que o processo dependia muito mais do homem. Assim, propagou o ensino de se fazer o bem, evitando todo e qualquer mal, e a cultivar-se a mente. Com isso e com algumas outras práticas, alcança-se o fim do ciclo do sofrimento (que é o ponto central do budismo). Sem o sofrimento, não há dor. Sem dor, há felicidade. Para tanto, utiliza-se, entre outros ensinamentos, o que chamam de "Caminho Óctuplo" que se traduz nas seguintes palavras: ter o entendimento e visão, pensamento e intenção, palavra e linguagem, atitude e ação, modo de vida, atenção, e concentração corretos.

Kung-Fu-Tze, ou Confúcio (séc. VI A.C), por volta de seus 30 anos, depois de uma vida bastante intensa (buscou o conhecimento desde sua adolescência, exerceu diversas profissões, casou-se aos 19 anos, teve um filho aos 20, divorciou-se poucos anos depois, etc) e após uma longa "peregrinação" por diversos reinos, conduziu sua vida de uma forma bastante exemplar (em suas palavras e ações) e pregava a harmonia, através da recuperação de valores antigos, mas já naquela época, esquecidos. São eles: o altruísmo, a cortesia, a integridade, o conhecimento e sabedoria moral, a fidelidade e a honradez. Tendo esta base, o Confucionismo se espalhou por toda a China e Ásia Oriental.

Jesus, o Cristo, em meados de seus 30 anos e depois de seu batismo, retirou-se por "40 dias", onde entre outras coisas, preparou-se para difundir seus ensinamentos, pregando o evangelho. Entre outras coisas, firmou-se em apontar os erros e exageros praticados pelo judaísmo (sua religião natal) e a enfatizar a necessidade do homem basear seus pensamentos e ações em dois únicos mandamentos: amar a DEUS e amar o próximo como a si mesmo. Apesar de seus poucos anos de ministério, conseguiu deixar o seu recado. Reforçou a necessidade de se adorar um DEUS ÚNICO, e de conduzirmos nossas vidas de modo que O espelhássemos. Mostrou que DEUS está muito mais perto de nós do que se pregava e que o arrependimento ou a meia-volta das atitudes carnais, levam à salvação. Mostrou também que por ELE é possível a realização de coisas impossíveis, milagres, que são amplamente pregados no Cristianismo.

Muhammad, ou Maomé (séc. VI D.C), aos 40 anos, realizou um "retiro espiritual" onde recebeu a incumbência de, como profeta, restaurar os ensinamentos do cristianismo e do judaísmo que se mostravam deturpados. Assim, deu início o Islamismo, que significa Submissão a DEUS, que em árabe se pronuncia ALLAH. Neste período, as religiões estavam envoltas de inúmeras práticas que se distanciavam de DEUS, entre estas, a idolatria. Assim, Muhammad reforçou a existência de um só DEUS, a existência de anjos (muito embora não deveriam receber gestos de adoração), a verdade existente nos  livros sagrados (Torá Judaico, Salmos, Evangelhos e, obviamente, o Alcorão). Diz também, que nossa vida é desenhada por DEUS e ao final da vida todos serão avaliados por suas ações.

Consegue enxergar a verdade primeira na essência de cada uma delas? Que o Espírito de DEUS lhe conduza ao perfeito entendimento.

 

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Restabelecimento da Verdadeira Adoração

 

O restabelecimento da verdadeira adoração. Restabelecimento? Sim, ao acompanharmos os escritos sagrados veremos que a verdadeira adoração a DEUS foi perdendo seu sentido e forma. De uma forma quase que generalizada a humanidade passou a prostrar-se mais diante da criatura do que diante do CRIADOR. O igualou a outros deuses. O ignorou como DEUS. O anulou.

Não raro, prestam mais reverência ao sacerdote ou profeta colocado para conduzir seu povo do que a ELE mesmo. Esses mesmos condutores acabam se envolvendo com a situação e se deixam levar por sua vaidade humana, nutrindo ainda mais esse sentimento equivocado dentre os seus conduzidos. Passam a não dar ênfase a algumas das verdades essenciais, entre estas, a de que DEUS não mora em templos erigidos por mãos humanas. De que somos templo de SEU Espírito.

A verdadeira adoração não começa e não termina na igreja, no templo, na mesquita ou na sinagoga. Ela começa e termina em nós: criaturas habitáveis por ELE.

Sim, crer que ELE vive em nós nos explica a verdadeira dimensão de várias frases de efeito ditas por tantos e tantos enviados de DEUS e compiladas nos escritos sagrados.

A humanidade prefere se apegar a frases do tipo “para DEUS nada é impossível”, num tom que exprime a grandiosidade e poderes sobrenaturais DELE em contraste com limitação humana, do que lembrar-se e fazer uso de frases como “tudo é possível àquele que crê” que mostra o verdadeiro significado e sentido desta ligação entre nós e o ALTÍSSIMO: perceba que a primeira frase diz que nada é impossível a DEUS e na segunda, que nada é impossível àquele que crê. Essa é a tônica: uma vez que você acredita que DEUS age em você e por você, ou voltando ao início deste pensamento, que ELE vive em você, tudo estará ao seu alcance! Acredite!

Agora, como adorá-lo em espírito e em verdade? Comece por alimentar sentimentos puros em teu coração. Por manifestar as virtudes do CRIADOR em tua vida. Por reconhecê-LO como único DEUS e prostrar-se somente diante DELE. Sim, cuide de si como um templo do sagrado e ELE lhe habitará eternamente.

 

Que o TODO-PODEROSO seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

 

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

 

Momento de introspecção, reflexão, planejamento e ação

 

Para os que têm como seu calendário o gregoriano, o fim de mais um ano se aproxima...

Com ele, encerra-se mais um ciclo. Inicia-se outro.

É hora de parar de andar em círculos. De ficar dando 360º repetidamente e, com tais movimentações, bloquear a evolução.

Você precisa mudar de nível, subir um degrau, galgar novos patamares, sair de onde está. Todavia, para isso, é necessário que olhe de forma imparcial e isenta, profunda e verdadeira, para teus dias passados e para o teu interior.

Não ache que mudará o mundo, mudará pessoas, mudará relacionamentos, mudará tua vida, sem antes não encontrar o que deve mudar em você. Nossa constituição física e cultural nos conduz a ver o externo. A enxergar somente o mundo exterior. O que é aparente aos nossos olhos.

Assim, quando temos quaisquer variações (de saúde, emocionais, físicas) necessitamos recorrer a alguém, seja um especialista ou um amigo, para obter o seu parecer, receber seu feedback. Isso se dá, pois, embora tenhamos sido dotados de tal capacidade, não a habilitamos para nos enxergar, para nos ver por dentro. Uma boa oportunidade de tornar essa função "ativa" em você é agora. Aproveite os sentimentos e as esperanças que permeiam essas datas festivas e olhe para dentro de si. Você não pode continuar errando nas mesmas coisas. Não pode permanecer onde está. Agora, olhe para o teu passado e veja onde poderia ter feito diferente e torne a conclusão dessa reflexão, o teu mantra. Paralelamente, recorra à tua memória, e relembre o que você fez, ou os sentimentos que emanou quando obteve tuas vitórias, quando se deram os teus acertos... Ache a sintonia necessária para que todo o universo conspire a teu favor.

Não te enxergue pequeno, pois tu és grande: foi assim que DEUS te fez. Não te enxergue comum, pois tu és único: foi assim que o CRIADOR te constituiu. Não te veja como não merecedor, pois tu és herdeiro de tudo abaixo do céu. Não limite os teus passos, pois se necessário for, ELE te dará asas de águia para que alcances o que parece inalcançável. Não tema a ninguém, pois tu és o legítimo representante do TODO-PODEROSO aqui na terra. Não arqueie os teus ombros, não abaixe a tua cabeça, pois você foi feito à imagem e semelhança do ALTÍSSIMO.

Que os teus dias, doravante, sejam de sucessiva evolução e que tua senda seja iluminada por ti e por AQUELE que te abençoa dia após dia. Que respire um ar diferente: puro e leve, enchendo teus pulmões e dando-te a energia necessária para ir além. Que teus sonhos sejam materializados ou caminhem progressivamente para isso. Que a paz abunde em teu ser e em teu lar. Que o amor reine em ti e em todos os que te rodeiam. Que a vida seja maravilhosamente intensa e te faça feliz.

Que o ALTÍSSIMO seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah 

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Cuide de teus talentos

 

Muito embora estejam interligados, o talento aqui descrito não se refere especificamente à inteligência ou grande capacidade. Na verdade, está relacionado com a antiga moeda greco-romana a quem Jesus se referiu naquela que ficou conhecida como Parábola dos Talentos.

Nela, Jesus diz que um amo tinha três servos e, ao viajar, confiou-lhes seus talentos: a um ele deu 05, a outro 02 e a outro 01. Pois bem, quando voltou, eis que o que tinha 05, aplicou os seus talentos o os tornara 10. O que havia recebido 02 também dobrou a quantia. E o que tinha 01, escondeu-o, enterrando-o, com medo de que perdesse o único talento que recebera. Indignado e furioso, o amo demitiu este servo e entregou o talento confiado a ele ao que possuía 10.

Vamos a uma, das grandes reflexões que podemos extrair desse relato:

Como temos cuidado de nossos talentos, daquilo que nos foi confiado? Devemos lembrar que tudo o que temos e recebemos são dádivas vindas de cima, as quais devemos sabiamente administrar. Isso vale para nossa família, nossos filhos, nosso emprego, nossos negócios, nossos estudos, nossas amizades, nossos relacionamentos, nossas oportunidades, nossas conquistas, nossos bens materiais, nossos sentimentos, nossas emoções, nossos dons espirituais, e tantas, tantas outras coisas.

Quanto melhor administrarmos o que nos foi dado, mais receberemos lá de cima, pois nos mostramos dignos. Essa é uma das leis que regem a prosperidade.

Não podemos ser meros observadores do mundo, vendo-o girar, vendo os outros em seus sucessos e em seus fracassos e, totalmente parados, esperar que alguma coisa nos aconteça ou caia do céu. Na verdade, talvez não tenha se dado conta, mas há algo que caiu do céu uma única e definitiva vez: a tua vida.

Portanto, administre-a da melhor forma, viva-a intensamente e tudo de mais rico, belo e precioso lhe será conferido!

 

Que o GRANDE DADOR seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

A lei da causa e efeito

 

O que plantamos, colhemos. Tudo aquilo que fazemos ou emanamos nos voltará de uma forma ou de outra...

Não permita, portanto, que pensamentos, sentimentos e ações sejam pautados pelo negativismo, pessimismo, egoísmo ou vingança. Mantenha-te alerta para que não colha aquilo que originalmente semeou de forma errada.

Se está empenhado em algum projeto, mantenha-te confiante, acreditando naquilo que está fazendo. Afinal, se você não acredita, para que continuar? Só para depois dizer: "Eu não disse que não ia conseguir"? Se você não acredita em você, como espera que outros acreditem?

Não maquine o mal. Não construa um plano de vingança. O tempo dedicado a isso lhe estará roubando energias que poderiam ser canalizadas em seu próprio benefício e em benefício de outros. Lembre-se: se alguém te fez algum mal, receberá algo recíproco. Essa é a lei.

Ao se propor a algo, não pense só em ti: pense nos outros envolvidos. Não faça aos outros, aquilo que não gostaria que fizessem a você. Essa é a Lei de Ouro. Inversamente, faça aos outros, aquilo que gostaria que fizessem a você.

Pense o bem, emane coisas boas, construa positivamente teus planos, use de empatia, alicerce teus pensamentos no amor. E verás que todo o universo conspirará a teu favor.

 

Que o GRANDE RECOMPENSADOR seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

O poder transformador

 

Não raro nos vemos tristes, decepcionados, confusos, sem perspectivas. Tudo parece perdido. Tudo parece sem sentido. Tudo parece acabado. Ao nos virarmos num ângulo de 360.º vemos tudo estar distante...

Cuidado! Não se deixe levar pelos pensamentos infundados que querem conduzir ao fundo!

Isso mesmo: pensamentos infundados...

"Mas, tudo o que vejo e sinto é com base no que estou vivendo, é alicerçado pelo que estou passando!" - poderá dizer.

Ainda sim sempre serão pensamentos infundados. Infundados, pois baseiam-se naquilo que não tem base, estrutura firme. Baseiam-se naquilo que leva a um caminho sem volta, destruidor, deprimente e desolador. Infundados, pois não são construídos em cima daquilo que DEUS planejou para você.

Nesta situação, o que precisa mesmo é transformar tua forma de ver o mundo, a maneira como encara as coisas, o jeito com que administra as adversidades e, principalmente, o modo como vê a si mesmo.

A frase "Você é único(a)" pode parecer clichê, mas é a pura verdade. Você é constituído(a) de inúmeras virtudes, de diversas habilidades, de diferentes capacidades e de alguns pontos a melhorar, que o(a) tornam único(a). Geneticamente, nem se fala: tua íris, tuas digitais, teu DNA são incomparáveis, perfeitamente únicos num universo de bilhões...

Bom, a idéia aqui não é plantar uma árvore de otimismo em tua vida, mas de fazer-te acordar para algumas coisas:

Primeiro: pare de se achar incapaz, incompetente. Você pode muito mais do que imagina! Basta unir disciplina à determinação, busca à auto-estima. Você pode até ver alguém com uma habilidade maior que a tua, mas você poderá chegar onde ele chegou, mesmo que isso demore um pouco mais. Existem pessoas que lêem um livro em uma semana, mas se você ler em um mês, ótimo!

Segundo: pare de ver a tua vida sem perspectivas. Não introduza em ti aquilo que ELE não planejou. Tudo o que ELE fez e faz tem um propósito: tua vida não é diferente. Se você não se enxergar como herdeiro(a) do ALTÍSSIMO, jamais tomará posse da tua parte. Você foi feito(a) para estar em cima e não em baixo. Respire, ande, fale como verdadeiro "procurador" DELE aqui na terra. Tudo é possível àquele que crê.

Terceiro: se está confuso(a), este não é o melhor momento para tomar decisões. Deixe que o Espírito de DEUS conduza (isso pode se dar de diferentes formas) àquilo que deve ser realmente feito. Se duas pessoas se dirigirem a ti e falarem coisas diferentes, é preferível anular ambas: DEUS não é de confusão e sim de paz. Portanto, se há dúvida em teu coração, espere uma confirmação.

Quarto: se o teu "hoje" é muito parecido com o teu "ontem", talvez tenha de mudar os teus passos, tuas atitudes. Talvez seja necessário abrir mão de alguns paradigmas. Talvez precise inovar. Deixe de andar em forma circular e passe a andar em elipse, para que num futuro breve, ande em linha reta. Somente assim o teu "amanhã" se mostrará inédito e surpreendente!

Quinto: não ache e nunca acredite que tudo cairá em tuas mãos! São necessários passos compassados, busca contínua, ativação da criatividade, tempo à meditação, momentos de reflexão, estados de relaxamento, reserva à oração. Lembre-se: quanto mais fizeres mais receberás. A diferença é que receberás, à medida de teu empenho, muito mais do que imaginas, pois ELE é recompensador dos que seriamente buscam.

Sexto: você nasceu para prosperar! Não se limita aqui o plano material e, por vezes, o financeiro. Você nasceu para prosperar material, física, emocional e espiritualmente!

Sétimo: você é a imagem e semelhança DELE, do GRANDE EU SOU. Então o que está esperando?

Oitavo: acredite nesta verdade. Use o poder transformador que habita em você!  

 

Que o DEUS TODO-PODEROSO seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

E se farão novas todas as coisas...

 

“E se farão novas todas as coisas... e não haverá mais lágrima, nem pranto, nem dor... porque o templo de DEUS estará nas pessoas com as quais ELE viverá...”

Essas palavras, retiradas do livro bíblico de Apocalipse ou Revelação, capítulo 21 versículos 5, 4 e 3 retratam de uma forma até poética o feliz resultado de se viver o “segredo sagrado”.

O versículo 2, por sua vez, fala de um “casamento”, citando uma noiva se adornando para seu marido. Já no versículo 1, fala de se ter visto novos céus e uma nova terra, porque os céus e a terra anteriores não mais existiam...

Deixando que a tua reflexão leve a caminhos mais extensos e a lugares mais profundos no entendimento desta passagem, vamos considerar alguns pontos:

O vers. 1, diz sobre “novos céus e uma nova terra por que os céus e a terra anterior não mais existiam”. De fato, a maioria de nós “desperta” para nós mesmos, para DEUS e SEU propósito, quando damos conta de que a forma em que vivemos não é necessariamente como idealizamos. Despertamos, quando a nossa vida parece estar sem sentido. Quando chegamos ao ponto de questionarmos a existência de DEUS. Despertamos, quando tudo parece confuso e dizemos: não era essa a vida que eu tinha planejado! Em, outras palavras, quando “os céus e a terra” que desenhamos para nós passam a não existir. Então, buscamos “novos céus e uma nova terra” e os vemos, quando algo ou alguém nos ajuda a ver o que de fato DEUS tem há muito preparado para nós. Aí vem o vers. 2...

O vers. 2, fala sobre a Nova Jerusalém vestida como uma noiva para o seu marido. Se avançar em seus estudos teológicos, verá que a expressão “Nova Jerusalém” é uma simbologia e refere-se sempre a um povo escolhido, uma nação separada. O que isso quer dizer? Que entramos no estágio 2: reconhecer que somos escolhidos, separados por DEUS. Sim, devemos assumir tal condição! Se você foi chamada(o) por ELE para ser “propriedade especial”, aceite o convite! E, então, comece a “adornar-se” como uma noiva a seu marido, ou seja, entenda que necessitará de todo um processo, uma passagem repleta de ensinamentos, mudanças, readequações, para se mostrar apta(o) para unir-se verdadeiramente a ELE, como num casamento. E quando lembramos da instituição do casamento nos primórdios da história, diz-se que “o homem deve unir-se à mulher e ambos devem ser uma só carne”. Esse é o processo descrito no vers. 3...

O vers. 3 relata que o “templo de DEUS estará nas (ou “com as”) pessoas com as quais ELE viverá”. Isso faz-nos lembrar das palavras do apóstolo Paulo aos coríntios, que diz sermos “templo do DEUS VIVO”. Existe outra passagem, no livro de Atos dos Apóstolos, em que diz que “ELE não habita em templos feitos por mãos humanas”. Sim, devemos assumir e entender verdadeiramente essa verdade: somos habitação de DEUS. Sendo habitação DELE, tornamo-nos UM, tal como o casamento representado no vers. 2. Quando atingimos esse clímax da adoração, entendendo esse princípio de unidade, deixamos viver em nós o que há de mais completo...

O vers. 4, revela algumas das agradáveis conseqüências: “ e não haverá mais morte (não nos frustraremos mais com a perda de um sonho, de um planejamento, de uma história), não haverá mais  tristeza, nem pranto, nem dor, pois tudo é passado!”

Afinal, como diz o vers. 5, “são feitas novas todas as coisas”!

Viva essa verdade, viva a vida que DEUS lhe planejou!

Que AQUELE QUE HABITA EM VOCÊ seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Era da Verdadeira Adoração

 

Entramos na Era da Verdadeira Adoração.

Não há tempo para oscilações, para dúvidas ou novas questões.  É tempo de entendermos o propósito DELE sobre as nossas vidas, e tomarmos as ações correspondentes ao que ELE tanto tem indicado, dando ouvidos a SEU chamado.

É hora de andarmos com DEUS, sermos fiéis representantes do ALTÍSSIMO aqui na Terra, a fim de torná-lo conhecido a todos que O tem buscado.

Uma grande incumbência nos é posta: a de efetivamente sermos SUA imagem e semelhança, manifestando SEU poder e SUAS virtudes a cada um de nossos passos. Nossa vida deve e será um grande testemunho de que somos SEUS verdadeiros adoradores e de que ELE está em nós e nós NELE.

A fonte da água da vida está em nosso meio. Bebamos de suas águas e purifiquemos nosso coração e alma, tornando-nos seres irrepreensíveis e santos, um verdadeiro templo de adoração.

Ajamos como ELE agiria. Falemos como ELE falaria. Amemos como ELE nos ama.

O tempo da obscuridade posta à humanidade cessou. A luz de DEUS brilhará mais e mais e iluminará todos os povos e nações, fazendo-os conhecer o que sempre se mostrou presente e operante.

E cabe a cada um de nós, como uma verdadeira Fraternidade de Iluminadores do Mundo, levar aos outros mais dessa luz. O véu dos olhos tem sido e será tirado de todos os que assim aceitarem o convite que vem da boca do GRANDIOSO CRIADOR: Seja-me e eu te serei!

O momento é de vivermos o grande significado do SEU nome.

Avancemos, portanto, para a maturidade espiritual e conduzamos nossa vida para o SEU louvor!

Que YHWH seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Ilumine o mundo

 

Ilumine o mundo. 

Traga luz a quem necessita. Traga a alegria a quem de um sorriso precisa. Divida com outros tuas lindas experiências. Transmita a outros o que de sábio tem aprendido.

Faça refletir a tua luz. Portanto, retire as camadas de tristezas, de incertezas, de medos ou perturbações. Não dê a tais camadas maior ênfase do que de fato necessitam.

Dê bom dia à vida! Agradeça verbalmente e no teu interior por todas as coisas boas que lhe são dadas, conferidas.

Pare de dar mais foco às coisas não muito boas, às palavras não muito edificantes, aos desejos não muito salutares.

Não dê ouvidos a quem não acredita, a quem não possui um sentimento sincero e verdadeiro sobre você.

Acredite, confie! Teus passos firmes te conduzirão ao que sempre almejou ou ao que nunca imaginou: o cumprimento fiel e total do que há de melhor sobre a tua vida, segundo o que ELE planejou.

Transmita no teu sorriso o contentamento e a satisfação que estão aí dentro. Comece a espalhar pelo ar teus sentimentos mais puros contaminando outras pessoas.

Vá ao ar livre, levante a tua cabeça, abra os teus braços e sinta-se integrante e parte fundamental de todo o universo. Veja-se como uma criatura ímpar e amparada por ELE.

Abrace-O e deixe-se envolver pelo amor e carinho do ALTÍSSIMO.

Não te preocupes com dogmas, com doutrinas. Apega-te à essência. A essência limpa e reluzente que se traduz em poucas palavras, mas com as quais poderíamos escrever um livro: sermos a imagem e semelhança de quem nos criou.

Vá! Não perca tempo. Dissemine aos outros o que há aí dentro!

 

Que o DEUS DAS LUZES CELESTIAIS seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

YHWH – A força por trás desse nome

 

Há milhares de anos, nos primórdios da humanidade, DEUS se fez conhecer de diferentes maneiras, todas em conformidade com a evolução do ser humano e sua capacidade de entender e interpretar o que lhe ocorria à sua volta. Desta forma, diferentes povos, culturas e religiões atribuíam a ELE um nome, ou uma forma de chamá-lo.

Contudo, em um dado momento da história, onde a evolução intelectual e espiritual se mostrou num nível bastante elevado, ELE se fez conhecer ao povo judeu por um nome composto de quatro consoantes (o hebraico antigo não possuía vogais) que são traduzidas ou latinizadas como YHWH, cuja pronúncia desconhecemos de uma forma geral, mas que consideraremos mais abaixo. Este nome, YHWH, se origina do verbo "ser", de modo que a tradução passa a ser "EU SOU" ou "O QUE VEM A SER", sendo a primeira a mais usual e também a mais profunda.

Deste modo, ELE ficou, por muitos, conhecido como O GRANDE EU SOU, nome este que denota uma grande verdade que abordaremos linhas abaixo.

Antes, porém, vale lembrar que este nome passou a cair em desuso pelo povo judeu. Eles passaram a tê-lo como "sagrado demais" para ser pronunciado. Sobre isso, existe uma vertente teológica que acredita que os líderes judaicos fizeram isso por saber o grande poder que este nome emanava e temiam que com isso, "perdessem" o controle e a dependência de seu povo ao sacerdócio e liderança judaicos. Assim, a pronúncia original se perdeu, uma vez que só se mantiveram os escritos, nos quais não possuíam as vogais. Entretanto, séculos depois, no intuito de manter esse nome "vivo", acrescentaram a ele vogais. O método mais tradicional e conhecido foi incluir vogais retiradas de outros nomes dados a ELE dentro do hebraico: o "a" de ADONAI (Soberano Senhor) e o "e" de ELOHIM (Deus Altíssimo). Assim, o que originalmente seria apenas YHWH ficou YaHWeH. Desta junção saíram nomes variados que são adotados por diferentes religiões e seitas: Yavé, Javé, Jeová, Yehova, Jehova, etc. Contudo, essa discussão teológica só tem afastado as pessoas da verdadeira importância: o significado deste nome e a influência dele em nossas vidas.

Independente de como é ou seria a pronúncia, atentemo-nos ao seu significado: EU SOU.  Ao expressar esse nome, a humanidade deveria ser lembrada de que fora criada à SUA imagem e semelhança e isso os faria ser o reflexo DELE aqui na Terra. Ao dirigir-se a ELE e dizer: Ó GRANDE EU SOU...!" você está dizendo que ELE se faz em você e, você NELE. Se o intuito é acrescentar alguma vogal ao tetragrama YHWH, eu acrescentaria "a" de Adão e "e" de Eva com símbolo histórico-religioso da humanidade. Em outras palavras, o homem deve estar muito mais intrinsecamente ligado em DEUS e ELE no homem. Embora essa verdade há muito foi oculta, se faz necessário seu pleno entendimento. "Aquele que invocar o nome de DEUS será salvo!", diz o apóstolo cristão Paulo, que havia nascido e crescido dentro da cultura judaica. Ele sabia dessa verdade...

Talvez, o lugar onde nos reunimos, independente da denominação religiosa, não nos ensine ou dê a necessária ênfase a essa verdade primeira. Mas igualmente, independentemente da denominação religiosa, viva essa verdade divina. Creia: ELE se faz em você!

 

Que o GRANDE EU SOU seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Menos nós, mais ELE, para que ELE seja mais em nós

 

Grande parte de nossas desejadas conquistas não são alcançadas por um motivo simples, mas primordial: deixamos nossa "carne" falar mais alto.

Não raro buscamos resolver as coisas, dizer outras, ou ainda, realizar interpretações, ao nosso modo, não ao modo de DEUS. Viver a verdade da legítima adoração envolve mais do que dedicar-se ao estudo, à meditação. Envolve, mais do que tudo, viver nossa vida à maneira de DEUS. "Mas, ELE é perfeito!" - poderá dizer. E exatamente esta deverá ser nossa busca. Não importa o quão distante possa parecer isso: quanto mais se busca, mais perto estará.

Em um texto, de conotação poética, diz-se sobre adorar a DEUS:

...

Significa tê-LO próximo, junto, do lado, em nós,

Fazer DELE a nossa imagem e nossa imagem a DELE em perfeita harmonia,

É agir como ELE age, nos ensina, reagir como ELE reagiria...

...

É torná-LO nossa total referência, base, essência,

Motivo justo de nossa caminhada,

Caminho seguro, perfeita estrada,

É fazê-LO ser e estar em nossa consciência...

 

Consegue entender o real significado dessas palavras? Dia após dia devemos eliminar todo o pensamento carnal, humano, imperfeito, pecaminoso. Devemos, por sua vez, elevar em nós os sentimentos mais puros, corretos e altruístas segundo os padrões do ALTÍSSIMO. Isso não significa nos anular, antes, significa anular única e tão somente, o que há de mal em nós, o que há de negativo. Procure respirar, procure agir, procure falar, procure reagir como ELE faria.

 

Diga, medite, reflita:

"Menos eu, mais ELE, para que ELE seja mais em mim".

Faça isso. Viva isso.

 

Que ELE seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

 

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Ame-O, ame-se, ame-os

 

"O amor é a principal característica do verdadeiro adorador. Ele o conduz a uma intimidade indescrítivel com ELE"

 Há muito foi falado sobre a importância das três manifestações de amor: a DEUS, a si mesmo e ao próximo. Conduzamos isso a uma breve reflexão:

Amar a DEUS envolve um ato de entrega. Quem ama, confia. O amor a ELE leva-nos a entender que nossos passos são SEUS e os SEUS, os nossos.

Amar a si mesmo. O amor próprio tem por extensão a auto-estima. Você precisa se amar. Você precisa se sentir amado. Não cabe a isso, portanto, sentimentos de inferioridade, de fragilidade. Você é à imagem e semelhança do ALTÍSSIMO. Isso envolve um grande segredo a nós revelado, portanto, ame-se.

Amar ao próximo. Quando você ama você se preocupa. Neste ato, encontramos sentimentos de empatia, compaixão, misericórdia, bondade. Isso não significa que você deve viver para os outros. Você deve viver para DEUS. Também não significa que você deve se anular frente ao próximo. O equilíbrio deve ser mantido. Muito menos devemos conduzir nossas ações a um interesse egoísta. Todavia, ao pensar e agir de forma amorosa para com os outros expandimos o amor de DEUS e esta esfera passa a contagiar os em nossa volta juntamente com vossa vida.

Portanto, ame-O, ame-se, ame-os.

 

Que o DEUS DE AMOR seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

O Plano Mestre

 

A sede espiritual e a necessidade de se estar junto aos que verdadeiramente O buscam, faz fortalecer e potencializar a nossa estrutura espiritual. E uma vez fortalecida, nos tornamos mais dignos de assumir nossos papéis em SEU plano. Assumindo nossos papéis, passamos a desfrutar de uma condição única: a de manifestações DELE.

Para os que não entendem, isso pode parecer ameaçador. Para outros, uma heresia. Ainda para outros, uma prepotência humana... Mas não é nada disso.

Apenas citando algumas passagens da história bíblica registrada, sem contar com outros registros sagrados presentes em diversas religiões:

"DEUS fez homem à sua imagem" - este é o início de tudo. O plano mestre. O relato biblíco nos aponta que o homem passou a sofrer quando tentaram se dissociar dessa imagem.

"Moisés, ao descer do monte Sinai, tinha o seu rosto reluzente" - após ele estar num grau maior de intimidade com o ALTÍSSIMO (diz que ele ficou lá por 40 dias, ou seja, tempo suficiente para entendê-LO) ele passou a refletir também a SUA majestade e poder.

Jesus: "Quem vê a mim, vê ao PAI" - Igualmente, antes de iniciar seu ministério, ele ficou 40 dias no deserto, onde conheceu verdadeiramente AQUELE que está sobre todas as coisas, e pôde se tornar uma verdadeira representação do GRANDE EU SOU aqui na terra.

Entendermos que esse sempre foi o grande propósito de YHWH, conduz-nos à uma dimensão superior. Sabermos que somos a representação do TODO PODEROSO leva-nos a um sentimento de responsabilidade, é verdade, mas ainda mais a uma alegria, regozijo e estado de leveza, pois passamos a conhecer o "segredo sagrado", que sempre esteve evidente, mas só então revelado.

Você é parte integrante desse processo!

Isaac Yedidyah

F.I.M. - Fraternidade de Iluminadores do Mundo

A morte

 

 

Oposto da vida ou continuação dela?

Não importa. A morte causa dor, momentos de incompreensão, ternas ou perturbadoras lembranças, reflexão.

Morte é um corte, é um rompimento, morte é o desligamento mais bruto, profundo, traumático. Para quem fica.

Por que ele(a)? Por que assim? Por que tão de repente? Por que não diferente? Infinitas e seguidas são as perguntas que acompanham tal fato.

Alguns ainda arriscam a dizer que sofrer pela morte de alguém é uma demonstração de fragilidade e de falta de fé. Que erro! O momento de pranto é uma demonstração de sentimento de amor, de compaixão. O momento de pranto traz uma profunda viagem interior, provocando avaliações que poderão ser muito oportunas. O momento do pranto é um ato de não aceite à dor. E o que há de errado nisso?

Só não podemos permitir que isso invada nossa mente e nosso coração, provocando sentimentos ruins, não divinos.

A morte carnal é uma conseqüência natural de nosso ciclo de vida humano. Alguns, passando por todo o processo de envelhecimento. Outros, mais precocemente. Mas, esse é o fim de nosso ciclo carnal.

Não cabe aqui estender ao que há depois, pois cada religião tem uma explicação e dá-nos um destino: ressurreição celestial, ressurreição terrestre, reencarnação, mutações energéticas, etc. O fato é no que todas concordam: morte não é o fim. É o meio.

Que dentro do teu coração a paz se faça, o amor se eleve e o apego ao ALTÍSSIMO se exceda para que tal momento de separação seja melhor absorvido. E que o pensamento seja em tornar a tua vida algo a ser espelhado por futuras gerações. Deixar um legado. Distribuir amor. Fazer o bem.

 

Que o ETERNO seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Administrando sabiamente tuas atribuições

 

No decorrer de nosso crescimento e conseqüente amadurecimento, nos são delegadas diversas tarefas e atribuições. Em sua grande maioria, as recebemos com grande alegria e entusiasmo, mostrando-nos prontamente dispostos a administrá-las. Entretanto, vai se passando o tempo e muitos, infelizmente, não conduzem adequadamente e com responsabilidade o que lhes foi dado. Logo, a atribuição passa a tornar-se um fardo, um peso a ser carregado. Para exemplificar:

Um homem quando recebe a notícia que vai ser pai, geralmente sai gritando para os quatro cantos, comemora com amigos, sai fazendo uma série de planos, fabricando diversos sonhos. Daí, vem a fase de ter que compartilhar os cuidados do nenê e ele acaba deixando só com a mãe. Passam-se mais alguns anos, e na hora de brincar e passear o pai se faz presente, mas na hora de educar, corrigir, acompanhar o crescimento, ele se ausenta. E não adiante ser um pai só de carteirinha...

Ou ainda aquele que faz de tudo para receber uma promoção, e quando a recebe comemora com a família, celebra com os amigos, mas esquece-se que diante de novas responsabilidades, lhe serão exigidos mais tempo, empenho, estudo e aprimoramento contínuo em sua função. Logo, ele passa a ser visto como um peso, e acaba sendo descartado pela empresa na primeira oportunidade.

Em ambos os casos faltou entender que por detrás de algo delegado, seguem diversas peculiaridades e cuidados.

Sim, o mesmo entusiasmo que demonstrar ao receber uma nova atribuição, deve se manter durante toda a execução da tarefa ou do projeto. O progresso tem de se manter constante e a sede por novos conhecimentos e aquisição de novas habilidades deve ser contínua. Não se esqueça: toda nova atribuição sempre exigirá atenção, esforço, concentração, empenho, dedicação, visão, planejamento, cuidados e uma alta dose de responsabilidade.

Pense nisso, aja assim e administre sabiamente as tuas tarefas. Com isso, estará acumulando grandes tesouros nos céus e aqui na terra!

 

Que o SÁBIO ADMINISTRADOR seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Mensagem aos leitores

 

Caro(a) leitor(a), talvez tenha percebido e até comentado a mudança estrutural das mensagens desde o dia 28/08/10 com a mensagem intitulada “Na estrada”.

De lá para cá, fui inspirado a escrever mensagens de alto teor e simbolismo espiritual, as quais eu pessoalmente chamo de mensagens “quadridimensionais”.

Entretanto, dada a multiplicidade cultural e religiosa de todos que acompanham este blog, as mensagens denominadas por mim como “quadridimensionais” serão escritas e publicadas em site que divulgarei oportunamente, porém não serão retiradas deste blog, uma vez que é preciso preservar tudo que foi dito, predito e profetizado e a data de suas publicações como comprovação de autenticidade caso haja futuras indagações por parte de incrédulos.

Ressalto, portanto, que as mensagens de encorajamento, aconselhamento e direcionamento voltarão a ser a tônica deste blog. Para isso, no entanto, vale recapitular tudo o que já foi escrito a fim de certificar-se do perfeito caminho que estás trilhando.

 

Que DEUS seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

O Agora

 

E o manto violeta manifestou-se nos céus, invadindo a Terra...

Este é o momento que por muitos foi aguardado. Por muitos anunciado, mas não para este tempo. Talvez um tempo futuro, não muito distante deste. Profecias, visões e expectativas se fizeram mas, pouca preparação ocorreu. E os convidados à festa não estavam prontos. E o noivo foi à rua buscar por almas de coração disposto e espírito receptivo para adentrar ao tabernáculo, local este em que acontecia a celebração.

E tais convidados foram entrando, aos poucos. Ainda que com resistência e desconfiança, passaram a desfrutar do banquete que se lhes oferecia. E o ambiente que se lhes propiciava os induziu a chamar outros mais. E uma grande festa ocorreu.

Afinal, a conjunção do tempo de DEUS e o tempo do homem havia se dado.

Tal como nunca antes, tampouco depois testemunhariam tal notório fato. Fato este que se deu 12 meses depois de outro fato de não tão notória expressividade universal, mas de igual importância para os que carregam consigo a centelha da verdade.

Feito o infinito em vertical, o DIVINO se fez conhecer em 8. Feito violeta coroado de azul, o mais alto grau de espiritualidade passou a envolver trazendo forte intimidade com o ALTÍSSIMO. Feito de Y, Y se fez à humanidade nesse seu novo momento, um momento de forte adoração, em que os braços se levantam em total reverência ÀQUELE que também se fez conhecer à humanidade com as 04 consoantes: YHWH - o GRANDE EU SOU.

E o estabelecimento do Reino de DEUS na Terra começou a se dar. E aos poucos, o aceite ao convite: “Vem!” foi se tornando mais comum e, igualmente, mais verdadeiro e sincero. E dos que aceitavam, alguns se faziam coluna, outros paredes, outros ornamentos desta grandiosa Casa de DEUS que se erigia.

E as gerações que se seguiam mais eram afetadas diretamente por esse ar, por essa verdade, por essa proximidade com o TODO-PODEROSO e em tudo que se propunham a fazer, o faziam com esmero e desfrutavam da prosperidade advinda de seu trabalho.

E os muros e as barreiras foram sendo postos ao chão. E as mãos uns dos outros passaram a se unir. E os sentimentos nutridos eram compostos de paz, alicerçados no amor e embasados na justiça.

Tudo começou no ano 11, que era 18, segundo o que ELE determinou. Afinal, 11 era para alguns. 18 era Universal: a multiplicação da verdade. Mas, o 11 não deixava de ser, pois o reflexo de DEUS se mostrou e tudo se fez.

 

Que AQUELE QUE ERA, QUE É E SEMPRE SERÁ seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

De volta

 

A mente se abriu e o coração se tornou mais receptivo. De todos, os seus entendimentos pareciam, ou de fato estavam, mais profundos. A certeza de ir e conquistar o que se propunha era tamanha. A serenidade que acompanhava a sua trajetória, fazia com que o tempo passasse sem se aperceber.

A calma que lhe cercava lhe permitia com que os pontos fossem ligados com mais naturalidade e rapidez. O chão descampado não obstruía o seu caminhar e o céu ainda nublado contribuía para um andar ainda mais agradável, ainda que isso trouxesse uma certa apreensão e quisesse entender o motivo. Mas, a isso chamou adaptação. Adaptação dos céus a si para a seguinte adaptação de si aos céus.

Mas, nem sempre foi assim.

O desejo pelo conhecimento, e mais, por atingir a plenitude divina fez com que muitos tropeços fossem notados. Muitos erros fossem cometidos. Ora pela inexperiência e imperfeição, ora pela impulsão e também imperfeição.

Entretanto, nisso cresceu, e expandiu, e evoluiu. E a força presente, ainda que se ausentasse em determinados momentos, foi crescendo em seu interior, subindo em direção aos céus e com ELE se encontrou. Ainda que parcialmente.

E o dia a dia foi se tornando mais leve, com alguns contratempos, mas em direção certa e passos idem. O apego para com o espiritual foi se tornando mais nítido e todas as coisas à sua volta idem. A atuação de DEUS em sua vida passou a ser facilmente percebida por ele, e pelas pessoas à sua volta idem.

E ainda que muito não entendesse, pois ainda não se mostrava preparado, ou muito que ainda quisesse, mas ainda não era a hora, ele foi. Foi, pois em seu coração havia um desejo sincero por fazer mais, se dar mais, se entregar.

E assim voltou a percorrer o que não havia percorrido, tirando de tudo, a experiência mais importante, mais significativa: que ELE em si basta, com ELE tudo se torna, tudo se faz. E de lá trouxe a visão mais transcendente e um “eu” diferente. Diferente por, definitivamente, não ser mais ele, mas “eles”.

 

Que o GRANDE EU SOU seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

 

 

É dado início!

 

É dado início a um novo momento para a humanidade: o momento do despertar espiritual, da profunda consciência interior, da verdadeira evolução individual e coletiva, da manifestação nunca antes vista de DEUS, da perfeita junção entre DEUS e sua criação!

Isaac Yedidyah  

O túnel

 

Quando andando no túnel, luzes vinham em velocidades e intensidades diferentes, vozes eram ouvidas confusa e paralelamente, os mais diferentes ruídos invadiam os ouvidos, imagens sobressaltavam e se sobrepunham uma à outra.

E ao parar, se conseguiu identificar as diferentes origens das luzes, as fontes de emissão dessas vozes ouvindo-as uma a uma, se percebeu os canais de saída dos ruídos e o que representavam e ficaram muito mais nítidas as imagens, podendo inclusive identificar o que eram, o que representavam e a que tempo retratavam.

E tudo ficou mais claro, de melhor interpretação e análise. Então, se conseguiu unir diferentes sinais, canais, fontes, cada qual dando uma nova interpretação, uma nova análise. E com isso, tudo se fez sentido e um sentimento de pleno entendimento de seu papel e de sua identidade, e da identidade dos à sua volta, enfim, um ar de conquista pairou no ar. E a cabeça se ergueu, e o sorriso se estampou, e um sentimento de poder e sabedoria se instalaram.

Mas, eis que não se apercebeu de algo.

E os dias foram se passando e as luzes ali permaneciam, as vozes continuavam a ser ouvidas, os ruídos ainda se mantinham e as imagens ainda lhe saltavam aos olhos. E a cada olhar, cada percepção, a cada identificação, o orgulho humilde se sobressaia e tudo parecia fazer ainda mais sentido.

Mas, o ser estava parado.

Os poucos passos que dava eram em movimento praticamente giratório para poder ver, ler, ouvir e entender o que estava à sua volta.

Sim, teve de parar.

E ao parar, muito do mais que se lhe aguardava ficou ainda mais distante, ainda mais à frente. E o pouco ou muito que tinha, ainda era muito pouco. Era mais que os demais, mas não o suficiente diante da grandiosidade que se havia lhe apresentado.

Afinal, este túnel tinha um fim. E esse fim tinha luz. E essa luz faria enxergar tudo com mais amplitude. E na amplitude veria o infinito que infinito se fazia pelo simples fato de NELE nada ter fim.

Mas, havia parado.

E ainda que andasse, não teria passos suficientes para sincronizar sua localização com o lugar onde deveria estar. E assim, ficou atrás.

Assim foram e assim são muitos dos escolhidos por DEUS.

 

Que o DEUS DE AMOR seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Sinais no céu

 

Corpos estranhos passaram a freqüentar o céu. Cada um, de tamanhos diferentes, invariavelmente, interrompia os raios de Sol. Eclipses temporários. Repentinos.

No berço em que se encontravam, poucos deram a devida atenção. É bem verdade que no início, cada corpo celeste que aparecia, muito barulho se fazia. Mas, aos poucos, os observadores passaram a se acostumar com a presença, e já que o Sol se mantinha, entendiam e compreenderam que tal como as nuvens cobrem o Sol por pequenos ou grandes intervalos de tempo, assim também seriam tais corpos. E tudo se deu.

Entretanto, a massa que neles havia e a força gravitacional que possuíam, lenta e imperceptivelmente, estavam alterando fluxos naturais e influenciando a vida no planeta.

Mas, parecia ser tarde. As marés se mostraram mais espaçadas e o volume das águas mudava com maior intensidade, seja para maior seja para menor. Com isso, a faixa de areia que delimitava os espaços, já não exercia mais sua função. O que era antes local de moradia ou estada, teve de ceder ao mar. Recifes perderam sua vivacidade.

As plantações tiveram suas colheitas totalmente desreguladas e os animais tinham o seu descanso perturbado. Curiosamente, ainda que assim estivesse, os que no berço se encontravam eram os únicos que, de fato, se incomodavam com isso. No entanto, ao crescerem iam se adaptando a esse novo estado, a esta nova forma de interagir com o todo. Felizmente, dentre estes, alguns ainda se recordavam desse seu momento primeiro e traziam consigo uma leve inconformidade.

Um deles levantou a bandeira e gritou. Os que o ouviram viraram suas cabeças em direção, mas poucos andaram em sua direção. E um grande mover se viu acontecer. Redes eram lançadas sobre tais corpos celestes e eles eram puxados ao chão. Alguns, ao mar.

E os que assim haviam se habituado viver, lançaram calúnias, levantaram suspeitas, armaram complôs, movimentavam a massa contra tal mover. Alegavam que o Sol jamais poderia voltar a brilhar como antes e se assim voltasse, os povos e todo o planeta seriam consumidos pelo calor e pela luz.

Até que, pouco a pouco, os olhos e peles foram se acostumando, já que tal era a condição primeira constante em seus DNAs. E a ordem passou a se instaurar e os ciclos naturais já eram mais amenos e coerentes com o todo.

Diante disso, aquele que havia erguido a bandeira voltou ao céu sem, em nenhum momento, obstruir os raios que o Sol emitia.

 

Que o GRANDIOSO CRIADOR seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Estado de mudança

 

A dor se transformou em tristeza e o perdão não se fez presente. O choro então acompanhou aquele dia nublado fazendo-o perdurar por mais tempo do que se havia estabelecido.

Mas, a luz solar insistiu em transpor as nuvens e algo novo se deu. Seu pensamento viajou em dimensões diversas e se conseguiu absorver o contexto, o que se mostrava além, o que antes não podia ser visto.

E sua cabeça ergueu. Levantando-a, levantou também o seu ser. Ou foi levantado. Afinal, uma força maior lhe impulsionava como nunca antes. E o perdão se deu, a tristeza cedeu lugar ao regozijo e a dor não mais existia.

ELE então passou a coordenar de forma mais pujante os seus passos, alertando-o quando o mal se fazia ou quando um novo caminho parecia se apresentar. Neste instante o ser passou a ter a completa e perfeita sensação de que se estava só. Só com o ALTÍSSIMO.

Não muito longe dali, vozes aumentavam em intensidade e volume. E tais vozes começaram a penetrar seus ouvidos e a confusão insistia em se instalar em seu interior. Mas, por sorte e evolução, o ser conseguiu afastá-las, separando-as uma a uma, identificando suas origens, suas procedências e precedências. E assim, percebeu que tais vozes , em sua grande maioria, correspondiam ao não conhecimento do todo, não por maldade, mas por não terem tido acesso. E uma a uma o ser foi buscar. E destas, algumas se salvaram.

Um novo dia se deu, e este já não era igual ao anterior, pois o ontem já não lhe cabia. E o amanhã se mostrava ainda mais promissor pois, onde seus pés pisavam ou onde suas mãos tocavam, a prosperidade florescia. Uma prosperidade espiritual, emocional, física e material. E aqueles alguns passaram a desfrutar da mesma sorte.

A noite chegou. Mas seu corpo a iluminava e o ser se auto-aquecia até que viesse o amanhecer.

 

Que o GRANDE EU SOU seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

O manto, a luz, o todo

 

De todas, o azul era o mais constante, o mais vibrante, o mais reverenciado.

Entretanto ele ainda se mostrava distante, ainda que presente. E aos poucos um fino véu se pôs à sua frente, e ainda que estivesse lá, não era visto em sua plenitude e se tornou menos acessado.

Do véu, saiam pequenos feixes verdes que tocavam a pele dos poucos que se prostravam. Mas, a pele foi ficando menos sensível e os feixes resvalavam e mudavam sua direção.

Porém, de um lugar quase que inabitado, onde o verde do chão brotava e as águas seguiam seu curso natural em alto volume, surgiu uma raça renovada, não em sua aparência – pois era um misto do que já existia – mas, em sua essência. Essência essa que refletia na pele que os cobria.

E o feixe verde os penetrou e seus olhos se abriram. E a visão transcendeu o véu e viram o azul radiante. Ainda que o verde que do chão brotava insistia em cobrir-lhes sua visão, nada mais os impedia de ver.

E estes cresceram. E, enquanto observavam o alto, um grande manto violeta se estendeu. Ainda que violeta, no início se mostrou translúcido, depois se fez transparente. E o violeta passou a envolver cada ser. E quanto mais os penetrava, mais estes se viam azuis e mais o azul enxergavam como que num halo em volta do manto.

E o amarelo reinou sobre as planícies, o laranja sobre os planaltos e o branco sobre os montes. E tudo se fez. E tudo se deu. E assim foi.

 

Que o DEUS DE SABEDORIA seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Antes de chegar

 

A voz já não era mais a mesma. As pálpebras insistiam em querer cerrar. As pernas, vagarosas, tremulavam a cada passo. A respiração, ofegante, era a marca audível do cansaço.

E assim se deu. Por poucos quilômetros, que em sua leitura pessoal preferia chamar de intermináveis metros, o destino final se mostrava. Final? Não. Apenas daquele dia.

E ao chegar, deitou-se sem achar que tivesse forças para o que lhe reservava o novo amanhecer. Engano seu...

Enquanto dividia-se em seus sonhos, uma enorme luz e chama de fogo invadiram o espaço e o levantaram de seu leito, pondo-o ereto sobre seus pés. Da luz saiu uma voz que dizia: “Não te vejas só, pois AQUELE  que o conduziu até aqui sempre se mostrará contigo. Não desanime tua carne, pois o teu Espírito é continuamente vivificado por ELE e assim, te mostrarás completo para a tua jornada!”. Da chama, imagens saltaram aos olhos e o fizeram ver o passado, o presente e o futuro. E o futuro se dividia em três, enquanto o passado e o presente eram um só. E a cada vez que olhava para seus pés e mãos, uma das faces do futuro se tornava mais evidente.

E, numa fração de segundos, como se nada disso tivesse ocorrido, tudo se foi. E o racional tentou provar isso, ainda que sem sucesso.

Seus pés haviam sido renovados, suas pernas fortalecidas, seu braços alongados, seus pulmão e coração restabelecidos, e a mente, a mente só consegui pensar no alvo, naquilo a que se propôs. Mas, diferente de antes. Pois agora suas ações, seus passos, não eram mais calculados. Eles apenas iam. Apenas o levavam sem prévio plano para onde deveriam estar ou chegar.

E o vento lhe empurrava, a chuva lhe refrescava, as nuvens atenuavam o calor, os pássaros tornavam mais prazeroso o caminho, o verde o reanimava, o azul do céu lhe inspirava e tudo à sua volta contribuía para sua feliz e surpreendente caminhada.

 

Que ELE seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Batismo

 

Eram quase 11h00 da manhã de um sábado. O sol detinha um azul homogêneo, não recortado por nuvens, fossem elas brancas ou acinzentadas. Se já estiveram presentes, foi antes disso. E depois disso também. Mas, neste dia, apenas os raios de sol faziam companhia.

A água estava em temperatura não superior a 36° e não inferior a 27°. Mas, os tempos eram outros. E ao imergir nas águas, na pequena fração do tempo, uma sensação diferente tomou conta daquele mais tarde saberia do que se tratava. 11 anos não eram suficientes para tamanha visão, apenas eram suficientes para entender que algo mais se daria, ou o que nele havia.

Mas a água por si só não traz a limpeza. Mesmo que numa pequena ou menor representatividade. Talvez, de suas simbologias, a melhor e mais bela está ligada ao renascer, ao deixar seu passado de lado e viver para aquilo que acredita. No entanto, isso só não bastou. Pois o ato tem de servir por memorial móvel, dinâmico. O ato precisa ser renovado dia após dia.

De que adianta descer às águas se o seu espírito não se eleva? De que adianta o voto se o vento o leva? De que adianta ter sua pele marcada se a marca não invade seu interior?

E um novo batismo ocorreu.

A escuridão se fazia densa, sendo iluminada por uma pequena risca de lua minguante que quase efeito não tinha. As estrelas testemunhavam ainda escondidas. O silêncio ainda reinava, sendo pausado apenas por breves e ligeiros cantos de pássaros. A água era fria: talvez não fosse inferior a 9°, mas certamente não era superior a 18°, num horário em que a noite fica ainda mais gélida. Algo como 05 e 06 da manhã de um mês 04. O dia era 03.

Ainda que tenha usado a água corrente de um rio, o batismo era em Espírito. Em apresentação. Nele se uniu a anulação à renovação. O morrer ao renascer. O viver ao evoluir. A vida à missão.

Mas, batizar em Espírito é mais do que isso. É permitir que o Espírito envolva, que ele invada. E é mais do que obter poderes tidos como sobrenaturais. Batizar em Espírito significa deixar que as características do Espírito de DEUS sejam tuas características. Significa permitir que as virtudes divinas se façam presentes, tomando o lugar daquilo que é terreno, infértil, carnal. Significa alterar a visão. Se por em ação.

Essa lição ele aprendeu. E passou.

 

Que o GRANDE EU SOU seja contigo e ainda mais em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Transcrição de uma conversa com um homem espiritual

 

Pedi a permissão para transcrever parte de uma conversa realizada com um homem de incessante busca pelo espiritual e pela ligação com DEUS, nosso CRIADOR, que acredito servir de fortalecimento de nossa fé e de nossa intimidade com ELE, além de uma visão profunda que certamente gerará novos desdobramentos e até discussões. Mas, independente da reação advinda, vale a pena ler. Seguem algumas de suas palavras:

“O povo judeu, do qual faço parte por raiz familiar e de tradição, sempre acreditou na vinda do Messias. Os cristãos entenderam ser Jesus de Nazaré. Os mulçumanos disseram ser Maomé, qual último Profeta. Na verdade, todos estão certos e todos estão errados. Eu sempre acreditei que o Messias ainda estava por vir, assim como já veio algumas vezes. O que quero dizer com isso? Todos aqueles que levantam o mastro, hasteando a bandeira chamada DEUS, querendo trazer a SUA visão assim o são. Mas, voltando à grande espera do povo judeu, este, em sua maioria, aguarda um Messias revolucionário que trará a unificação e glória à nação de Israel mas, numa vertente mais política, estadista, enfim. A meu ver, o Messias não necessariamente é judeu, como mostra que de fato não é, e ele não veio para a nação ou limitação geográfica de Israel. Veio sim, para o Israel de DEUS, no sentido de se dirigir ao povo escolhido DELE, que entendo ser a humanidade.

Humanidade esta que está vivendo um momento T. Veja o T como a figura do homem com seus braços estendidos. Sim, é como se quisessem DEUS, mas ainda num tom muito mais de receber, de ver ELE dar ou enviar. Este é um gesto, eu diria, receptivo. O T deveria ser de Teocentrismo, quem sabe. Afinal, a humanidade precisa entender que DEUS é o centro de tudo, de todas as coisas, e que todas as coisas giram em torno DELE e são uma extensão DELE. ELE é o PRINCÍPIO CRIADOR, de onde tudo surge e de onde tudo toma forma.Talvez, o T seja de Transição. Transição para o Y. O Y é o símbolo da entrega para com DEUS, num movimento de total elevação dos braços, como uma árvore que somos. Esse é um gesto, eu diria, ativo. Ativação da ligação com DEUS. E esse momento, entendo mais do que nunca, estamos e estaremos vivendo no agora.”

Que as palavras desse homem sejam lidas em espírito, e que todas as barreiras raciais, religiosas e dogmáticas, sejam colocadas de lado, para o profundo entendimentos destas palavras imensamente significativas.

 

Que o DEUS DE SABEDORIA seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo 

A intolerância Divina

 

De Seu querer veio o realizar. E tendo o trabalho concluído SE voltou à criatura. E estas se mostraram muitas, distintas, agrupadas e desgarradas por suas peculiaridades.

Percebeu então que a luz em uns era melhor absorvida, em outros, melhor emanada. E ELE lhes deu mais: inseriu no interior uma busca além-vida. Não necessariamente em outro plano, mas neste. Para que neste, encontrassem a fagulha necessária de sua redenção e encontro com o até então desconhecido.

E neste processo um metal polido se lhes foi colocado à frente. E duas figuras se viram. Ainda que diferentes, iguais.

E, tendo SE visto, abriu SUAS mãos e tocou-lhes os olhos e os transportou para um outro plano, apresentando em detalhes o que iriam ter, ou ganhar, ou ter de administrar.

Mas, o tempo se mostrou veloz, feroz. E para alguns, a brisa que batia em seus rostos não foi suficiente para os despertar. E em estado sonolento permaneceram, até que uma chuva se deu e ali permaneceram, tomando apenas o devido cuidado de se abrigarem.

Seus músculos se mostraram enrijecidos e enfraquecidos pela ação do tempo. Ou talvez, pela falta de ação deles mesmos.

E um novo dia lhes foi dado, com todas as condições de seu nascimento, como alento ao ar que lhes envolvia. Vida, paz e harmonia eram o composto convite que lhes fazia. Verdade, amor e entrega era o que se lhes pedia.

Mas, seus corações entenebrecidos pouco se atentaram, se é que não fugiram, à luz que se fazia. E as nuvens se mostraram mais densas, as semanas mais tensas e nada se deu. Trancafiados dentro de suas aspirações egoístas e nada evolutivas, permaneceram num estágio de estagnação. Pura regressão.

Voltando assim à SUA criação, viu que de todos, poucos se mantiveram carregando em seus pés, mãos, peito e testa, a chave que abriria sua ligação com o CRIADOR.

SEU descontentamento então se fez e contrariado em SI, dos outros se retirou. Ainda os amando, mas não dedicando totalmente o SEU amor. Pois, sabe ELE, que estes fizeram do livre-arbítrio sua prisão. Da ausência, sua dor. E a Justiça então, se manifestou.

 

Que o DEUS JUSTO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

A dor d'alma

 

 

Corte profundo. Vidro estilhaçado dentro do peito. Morte sem fim.

Nada pior quando a decepção invade, a tristeza abate, a separação se faz. A solidão se torna presente, mesmo em meio a muita gente, tornando o momento mais denso, mais tenso, mais cruel.

A luz parece já não ter o mesmo brilho, a fonte não ter a mesma água, a alegria parece não ter mais os mesmos motivos.

Mas assim é e assim será, enquanto não se entender o que há, o que é, como deveria ser. Aquilo que foi confiado, mais importante parece se tornar, ainda que já não o tenha. Mas, é passado, e o que foi criado, pode não se reverter.

A aliança com o passado pode ter sido mais forte, a própria proximidade com a morte, e lá se foi o presente, que se fez ausente ainda que o futuro se viu.

Pobres espíritos que na carne falham, inexistem, dando vazão ao destemperado, ao desequilibrado, ao repentino, ao acaso, deixando de lado a missão que neles habitava.

Força maior é essa que, agindo sem pressa, vai rasgando a alma, transformando-a em finos pedaços, ainda mais difícil de serem colados.

E o sombrio lhe cerca, a voz faz tremer, a vida lhe faz apavorar.

Mas, que este seja um momento pontual, e seus olhos se abram para o que ainda poderá vir, ser, se tornar. Que a luz não lhe seja por rival. Antes, que norteie ainda seus perturbados pensamentos, fazendo clarear em meio à repentina escuridão. Escuridão interior, pois lá fora se faz dia e o sol ainda mais brilha para os que em sua senda querem ficar.

 

Que o MISERICORDIOSO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

No meio do caminho

 

O vento bateu e trouxe uma nova sensação. Já não estava em seu melhor momento quando invadiu o já gélido ser. E com ele, este, despertou.

Partiu então para uma viagem insólita. Desposou-se de seu antigo modo, abriu mão de suas convicções, descartou conselhos funestos e saiu.

Seus olhos ainda confusos, mal conseguiam distinguir os objetos que lhe surgiam à frente. Ainda distorcidas, pessoas se aproximavam e se encantavam. Até que o ouviam, o acompanhavam e todo o encanto logo se desfazia, quanto mais perto chegavam.

Mas, o ser, aos poucos deixava o gélido para trás. Descamando progressivamente, enxergava nele uma epiderme sem as manchas características das ações do tempo. E seu peito se enchia, sua cabeça se erguia, entendendo que não era mais ele. Mas, ELE.

Neste processo, se viu de cima, ainda que por pouco tempo. Pois, em instantes, como que num mal súbito, ele desceu. Talvez, ainda não estivesse preparado. Talvez, ainda não se achasse preparado. Talvez, seria apenas um prenúncio do que viria a ser.

Mas, o medo lhe fez retornar. A insegurança se traduziu em pisadas para trás. E ele desistiu. Mesmo que temporariamente, mas o suficiente para que os dias se transformassem em meses, em anos.

Todavia, nem todos tiveram o mesmo fim.

E, assim, a evolução continuou seu caminho. Célebre caminho.

 

Que o TODO PODEROSO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Transição

 

Do nada surgiu o todo. E este, se fez em partes por pensamentos e mãos algozes.

A fúria inquietante do ser alado se alimentava da não aceitação do estado. E ele voou mais alto. E quanto mais alto, mais longe enxergava. Mas, mais longe também se encontrava de seu fim.

O rastro se mantinha e muitos o seguiam. E se perdiam. Perdiam-se, pois esse mesmo rastro se desfazia pelo fantasma do tempo e da ação humana.

Neste tempo, pairava sobre o ar a desconfiança e a ignorância, quais ferros amordaçadores, quais cordas que prendiam os pés junto às rochas à beira do mar.

E na tempestade que sobreveio, muito se destruiu, mas muito se fez nascer também. A morte e a vida andavam lado a lado, sendo esta última, resultado da primeira.

O céu se abriu. O Espírito eclodiu. E a água passou a fluir em seu leito natural.

Tantos temiam por esse dia, até que a eclipse sobreveio. Mas, o céu não escureceu. E, olhando para o céu, voltaram a si admirados. Surpreendidos com a luz que neles habitava e que há tanto se escondia.

Um grande estrondo se percebeu. E o som rompeu o medo e a estagnação daqueles que por esse dia depositavam suas esperanças. Fortes expectativas do novo.

Cada qual pegou sua ferramenta e esta se tornou arma poderosa na branca e pacífica guerra que se travou. Guerra interior. Batalha exterior. Onde não há vencidos, pois os mesmos não são derrotados. São convertidos a uma nova forma de pensar.

O fruto da terra passou então a trazer forte regozijo. Pois, todo o resultado se viu. E avançou. Embora tenha caminhado lentamente, lá na frente se encontrou. E no encontro, muita força se notou.

Nada mais era igual. Nem é. Nem será. Pois, a virtude que vem do alto, invadiu e invade os corações. Doces almas que atendem ao convite. Lindos espíritos que respondem ao chamado.

E, quando todos aquecidos estavam, o gelo desceu. Tornando brancas as paisagens, mas sem afetar a visão. Pois, preparados estavam para novos desbravamentos. Sem ilusão.

E o ser alado seguiu seu destino.

 

Que o CRIADOR  seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

A Era

 

Nova ordem de pensamentos, entendimentos, sentimentos e modificações. E a idéia que era não mais a será, pois a motivação também não será mais a mesma.

As palavras que ditarão o avanço serão: Paz, Harmonia, Amor, Vida, Evolução e Luz.

Vida cativante que dará continuamente o desejo do mais, do ir adiante, do desbravar o que ainda se pode, da curiosidade pelo que ainda não conheceu.

Pois, a vitalidade se fará presente num forte e profundo anseio de ansiar pela vida.

E amar. Amar sem medos, sem regras, sem porquês, sem até onde. Amar empática e incondicionalmente. Olhar para quem está à frente e tê-lo como fraterno.

O cuidado com o espiritual partirá para um novo patamar. Onde pessoas abrirão mão de suas raízes e fontes, e buscarão a real e verdadeira raiz e fonte. Não se apegarão às doutrinas, mas à essência. E nesta essência, se unirão, naquilo que entendem ser o Manto do Sagrado.

Performances distintas, se mostrarão ser cada vez mais comuns, coesas e homogêneas. Pois, “Todos por um!”, lema será. Ou UM.

O caminho parecerá mais fácil de seguir, não por ter sido modificado, mas por ter mais com quem dividir e se auxiliarem.

A destreza de um também a será de outro, que contaminará um terceiro.

E o crescimento e progresso não serão interrompidos por desejos egoístas, insanos e sem proveito. Visarão o bem geral e, porque não, eterno.

O aquecer e o iluminar do sol se farão constantes, ainda que haja noite. E o belo dará lugar ao perfeito. O bom, ao deleitoso. E o contentamento, à irradiante alegria.

E nada disso está distante. Perto está, ainda mais que tempos atrás.

Nova ordem de pensamentos, entendimentos, sentimentos e modificações...

 

Que AQUELE QUE ERA, É E SEMPRE SERÁ seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

O rio

 

 

Sua fonte nunca secou. Desde há muito, água cristalina de temperatura extremamente agradável àquele que passa, totalmente insípida e inodora, sai abundantemente seguindo o seu percurso.

Mas, eis que o percurso a modificou.

Metros à frente sua aparência e gosto não eram mais os mesmos. A chuva que cai, a terra que escorre, as folhas secas que nela pousam, por si só já a alteram.

Não bastasse isso há animais que a bebem, que nela nadam, que com ela se banham.

Há ainda a interferência do homem que desvia sua rota, a represa, nela despeja resíduos em menor ou maior quantidade.

E o rio não se mostra mais o mesmo que o visto em sua nascente.

Não que tenha de ser assim. Pois, há restauração. E para esta, é necessário esforço, disciplina, atenção cuidadosa e tempo. Nada que tenha levado anos pode se esperar que haja restauração em horas, ou dias. Não que não possa vir nesse tempo, mas a expectativa não pode ser essa. É preciso conscientização.

Mas, também é necessário acompanhamento diário, horário, sem obsessões. Desequilíbrio este que faz retornar.

E, mais adiante, este mesmo rio se encontra com outros rios, um maior, outro menor, e pode ficar ainda mais difícil identificar seu real percurso. E nesta confusão, a origem se perde. Pelo menos, interpretativamente.

Até que esse rio deságua no mar e perde de vez a possibilidade de alguém beber de sua água. Salgada será, como a imensa água que forma os oceanos. Não que lá não haja vida. Talvez, lá estejam as mais belas. Mas, o rio se foi.

 

Que o DEUS DE SABEDORIA seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

Na estrada

 

O viajante segue seu caminho. De suas rotas, só sabe seu destino: a chegada. Não importa o quão distante seja, uma vez que a luz se faz presente. Sempre.

No meio de uma estrada algo inusitado lhe veio. Não que não esperasse, mas talvez não soubesse de sua existência. Em sua existência se fez carne e dela se fez espírito. À sua volta, o declínio por vezes se via. A humanidade lhe cedia um pouco da atenção, mas uma extensa e densa nuvem os impedia de se comunicar – pelo menos, da forma como se deveria.

E assim o viajante segue. Em meio a torres que se levantam, brotando do chão, ou em meio à pedras que insistem em rolar sobre o seu caminho, nada mancha o linho. Lindos passarinhos se põem a cantar numa orquestra desarmônica mas, que por sua liberdade, entoam a mesma música. Doces sons que se espalham pelo ar.

Sobre sua cabeça, uma coroa flamejante. Sol que o aquece, lua que lhe orienta. Das luzes, se faz luz e sobre a escuridão sua voz prevalece. Não se esquece de que um dia lá esteve embora de lá nunca tenha sido. Lembranças que retornam no vento que lhe sopra, hoje trazendo refrigério.

Sua parada era esperada - descanso certo dos viajantes. Mas, ela estava ainda mais longe. Seus pés se cansaram, seu corpo fatigara, mas seu foco o mantinha. Não que não tivesse pensado em desistir, mas dentro de si, ele queria ir. E chegar. E ir.

Lágrimas foram vistas, mas a dor se fez em alegria. Do mar, muito se extraiu. No céu, muito se viu.  Dos montes se enxerga mais longe. Já dos vales, a sombra leva ao descanso, não que não seja bom, mas faz interromper a viagem interior. E da viagem se perde, suas pernas enfraquecem ao olhar para o alto.

Às vezes só. Às vezes acompanhado. Mas, a solidão dá lugar à junção. Processo certo daquele que O procura. O sentimento pleno de sua ida traduz-se pela forma eficaz de sua vinda. Ou nova ida. Mas, assim se faz.

Não que seja bom, porque o bom está para a carne. É deleitoso, pois o espírito se alimenta, enriquece, esquenta do fogo que de cima vem. E assim ele segue. Em mais um dia. Nova estadia. Talvez, amanhã seja diferente. Pode ainda ser igual a um outro dia. Quem sabe ele ainda tenha que reviver ou fechar a porta que havia deixado aberta. Ele não sabe antes, sabe durante, sabe depois.

Aumenta o seu passo. O faz confiante. Fortalece-se DELE, NELE. Mas, não lança todo o seu peso, pois reconhece que parte deste não deveria ter ido. Continua erguido nos pés já adaptados, numa musculatura mais forte, que o permitirá ir além.

Linda e surpreendente viagem ao além.

 

Que ELE seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Do ler, do ouvir, à prática

 

Livros, colunas de revistas e jornais, programas de rádio e televisão: muitos são os canais de aconselhamento, de orientação, de auto-ajuda.

Auto-ajuda?

Este não parece ser o termo mais adequado. Por quê?

Livros que possuam uma mensagem orientadora existem há milhares de anos. Um desses escritos é o Bhagavad Gita que, através de uma linguagem bastante metafórica, traz ensinamentos profundos quanto a como agir se queremos crescer quais seres divinizados. Temos também o Torá ou Pentateuco com suas amplas lições, leis e mandamentos de conduta. Os livros poéticos como Salmos, Provérbios e Eclesiastes, que reúnem preciosos, profundos e riquíssimos ensinamentos. O Tao, com seus versos de aguda sabedoria. Os Pitakas com o Cânone Páli que apontam de forma esclarecedora o caminho para a iluminação. Os Evangelhos e demais livros que compõem o Novo Testamento que, numa linguagem clara e às vezes bastante direta, mostra o passo-a-passo de quem busca sua evolução. O Alcorão, que para os ocidentais pode parecer de difícil interpretação, mas que agrupa lindas mensagens, muitas das quais lembram ou fazem referência ao que já havia sido escrito. O mesmo se dá com aquele que ficou conhecido como Livro dos Mórmons que, com alguns escritos únicos, traz também à tona muitas das histórias e lições já registradas em outros livros.

Isso sem contar os inúmeros livros que encontramos nas prateleiras e vitrines de livrarias, hipermercados e até lojas de conveniência, com títulos sugestivos e que evocam o crescimento pessoal, a melhoria na qualidade de vida, as chaves para o sucesso profissional, os caminhos para a prosperidade, a auto-realização, etc., etc.

A maioria das pessoas – quase em sua totalidade – tem pelo menos um desses livros: sejam dos chamados sagrados, quer dos mais contemporâneos de autorias diversas. E quer saber? Parecem não ter lido.

Na mesma medida que lêem e relêem, repetem e repetem atitudes, palavras e gestos que já deveriam ter ficado para trás.

Na mesma medida que ouvem programas de rádio e televisão com alto teor motivacional, condutor e educativo, na mesma medida parecem esquecer tudo o que ouviram na primeira oportunidade.

Os cultos, as reuniões, os encontros, as palestras, as conferências têm cumprido o seu papel. A pergunta é se os que os (as) assistem têm cumprido o seu papel.

E parece que não.

Não podemos generalizar mas, é quase geral a estagnação das pessoas diante da vida, diante dos ensinamentos que lhes são dados, das instruções que lhes são passadas, das correções que são dadas, no caminho que se mostra a trilhar.

Vamos arrancar a hipocrisia. Vamos eliminar o comodismo. Acabemos de vez com o espírito regressivo e/ou estagnatório.

Serão realmente necessários mais livros, mais colunas de revistas, mais programas de rádio e televisão, mais cultos, mais palestras, mais conferências?

O que é realmente necessário é deixar de lado o “Que palavras bonitas!”, “Que discurso edificante!”, “Esse conselho veio na hora certa!”, “Esse texto foi feito para mim!” e, de fato, colocar em prática tudo o que entende ser correto e evolutivo. Se não, é melhor rasgar os livros que tem, ignorar seus autores, deixar de freqüentar os locais em que tem buscado ajuda.

Radical?

Pode parecer, mas é exatamente isso que tem feito ao não colocar em prática aquilo que tem lido, aquilo que tem buscado.

 

Que o ETERNO seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

Comunicação – a chave de bons relacionamentos

 

A comunicação tem sido a grande vilã dos maiores problemas de relacionamento existentes, sejam eles familiares, profissionais, amorosos, de amizade ou quaisquer outros. Na verdade, a comunicação não. Mas, a falta dela ou a má utilização dela.

As pessoas não se conversam. As pessoas não se abrem. As pessoas temem perguntar na mesma proporção que temem responder com total sinceridade.

As relações estão cada vez mais truncadas por não haver um bom diálogo.

Preferem deixar-se consumir pela imaginação a perguntar.

Preferem ser devorados pela curiosidade do que conversar.

Preferem encontrar culpas e culpados a se abrir.

O mais paradoxal é que vivemos numa época em que a atenção à comunicação está em alta: pelo menos na quantidade de telefones móveis e fixos que as pessoas têm, ou no uso da internet com suas inúmeras redes sociais. E está aí outro grande problema: muitos têm preferido digitar suas conversas, num longo bate-papo virtual, a sentar e conversar frente-a-frente. Sem contar que o que é escrito pode dar margem a uma centena de interpretações, pois a palavra escrita não consegue traduzir toda a emoção nela contida. Bem diferente da conversa pessoal. Mas, ainda sim, muitos preferem manter esse tipo robotizado de diálogo.

Sim, a comunicação anda falha.

Os boatos, as suspeitas, as fofocas, os desentendimentos, diferentes problemas enfim, têm tomado forma cada vez maior nos relacionamentos. Por quê? Porque não há uma saudável comunicação na maioria dos casos.

O que você está pensando? O que você está sentindo? O que você está querendo? O que você deseja? O que você quer saber? O que você quer falar?

Vamos! Solte o que há aí dentro!

Crie sólidos relacionamentos tendo por base uma boa, aberta e sincera comunicação!

 

Que NOSSO OUVINTE seja contigo e em ti, hoje e em todos os teus dias!

 

Isaac Yedidyah

F.I.M. – Fraternidade de Iluminadores do Mundo

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Visitante número:



 
UOL